Arbage, prefeito em exercício de Belém, sanciona lei aprovada na Câmara

Agência Trabalhista de Notícias - 21/11/2010, 8:59

Em solenidade realizada na manhã da última sexta-feira (19/11), no Palácio Antônio Lemos, na capital do Estado do Pará, o prefeito em exercício da cidade de Belém, o vereador Walter Arbage, do PTB paraense, sancionou a lei nº 49/2010, que denomina de Avenida Romulo Maiorana a então avenida 25 de Setembro, no bairro do Marco.

A cerimônia foi prestigiada por diversas autoridades, incluindo secretários municipais e vereadores.

O diretor de marketing do jornal O Liberal, Guarany Jr.

, representou a empresa e a família Maiorana.

“Tenho a certeza que a família Maiorana está agora pensando na responsabilidade de emprestar seu nome a uma avenida.

Queremos que os moradores da então avenida 25 de Setembro recebam com muita alegria esta mudança”, discursou.

Guarany começou a trabalhar na empresa com apenas 16 anos, como auxiliar de serviços gerais e hoje ocupa um cargo de direção.

Ele agradeceu a homenagem em nome da empresa e dos cerca de mil funcionários que dela fazem parte.

“Vamos nos empenhar para que possamos honrar este decreto”, afirmou.

O prefeito em exercício, Walter Arbage, que é o presidente da Câmara Municipal de Belém, também prestou sua homenagem ao empresário.

“Ele foi, sem dúvida, o pioneiro na área da comunicação em Belém.

Acho justo prestarmos essa homenagem a personalidades que, como ele, são de grande importância para a sociedade de Belém”, disse o petebista, que está liderando a Prefeitura de Belém por conta da viagem do titular, o prefeito Duciomar Costa.

O projeto de lei é de autoria do vereador Gervazio Morgado e teve aprovação unanime dos vereadores.

Na ocasião, ele foi representado pela sua filha, Cecília Morgado.

A agora Avenida Rômulo Maiorana possui 2.

780 metros de extensão e é cortada por 16 travessas.

Perfil: Rômulo Maiorana, filho de italianos, Francisco e Angelina, nasceu no Recife no dia 20 de outubro de 1922.

Chegou em Belém em 1953, acompanhado pelo amigo Nelsinho Valença.

Os dois tinham uma empresa, a Duplex Publicidade, e trouxeram uma novidade: placas indicativas para as paradas de ônibus.

Rômulo casou-se com Lucidéia Batista Maiorana, com quem teve sete filhos.

Quando o jornal onde trabalhava foi vendido para o engenheiro Ocyr Proença, em 1964, Romulo foi transferido para o jornal Folha do Norte, onde passou a escrever a coluna “RM Informa” e a página semanal “Sempre aos Domingos”.

No mesmo ano Romulo comprou O Liberal, que à época chegava aos leitores com apenas 500 exemplares impressos numa rotoplana.

Em apenas 10 anos, o jornal se transformou no impresso de maior circulação da Amazônia.

Em 1971, introduziu no mercado paraense o off-set.

Nessa época, já havia a concessão da Rádio Liberal AM.

Em 1976 o grupo inaugurou a TV Liberal, canal 7, a primeira em todo o Norte e Nordeste a transmitir a programação da TV Globo em cores.

Romulo Maiorana faleceu em 23 de abril de 1986 e deixou um conglomerado de 10 empresas que fazem parte das Organizações que levam o seu nome.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da Prefeitura de Belém)