“2012 será o grande ano da JPTB nas eleições”, afirma Anderson Xavier

PTB Notícias 9/02/2012, 14:59


O Presidente Nacional da Juventude do Partido Trabalhista Brasileiro (JPTB), Anderson Xavier, em entrevista ao site do PTB, comentou sobre as eleições de 2012.

Segundo o Líder, o movimento está no páreo do certame, pois está preparado para pleitear candidaturas de vereador e prefeito em todo o país.

“Estou muito contente, pois a Juventude tem trabalhado muito forte”, afirma Anderson, que corrobora: “2012 será o ano da nossa grande eleição”.

O Presidente falou também sobre o apoio do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, com a Juventude, as metas para este ano e fez um balanço das conquistas realizadas pela JPTB nos últimos anos.

PTB – Presidente, você acredita que a Juventude está no páreo para as eleições de 2012?Anderson – Eu acho que nessa eleição municipal, a Juventude está muito bem preparada, tanto nas capitais como nos municípios mais distantes.

Nós temos três capitais fortes administradas pelo PTB: Belém, Duciomar costa; Teresina, Elmano Férrer; e em Cuiabá, Chico Galindo.

No interior do Brasil, temos em Arapiraca (AL), a deputada Célia Rocha, candidata a prefeita e ela já lidera as pesquisas.

No interior do Rio Grande do Sul, de São Paulo, Pernambuco e Mato Grosso também temos representantes.

Estou muito contente, pois a Juventude tem trabalhado muito forte.

Posso citar a presidente Graciela Nienov, do Rio Grande do Sul, faço essa referência por ela ser a única mulher, no meio de tantos homens, e que tem feito um trabalho excepcional.

Ontem (07/02/2012), estive no Senado e o partido está muito contente com o trabalho realizado pela Juventude.

O próprio presidente Roberto Jefferson disse isso na última reunião da Executiva Nacional, que tem visto o trabalho da Juventude, o carinho e as lideranças tem se juntado ao partido.

Algum tempo atrás nós não tínhamos representação na UNE (União Nacional dos Estudantes), nem na UBES e nem centros acadêmicos importantes.

Hoje, temos um representante na UNE, voltado para as universidades pagas, essa questão é muito importante, pois a maioria dos jovens está na universidade paga.

Nós temos aqui em Brasília, a UDF.

Também a nossa companheira de anos Stefane.

O Pedrão em Pernambuco, o que ele tem feito no interior é admirável.

O Gabriel, de uma cidade pequenininha, mas é um cara que está ligado em tudo no Facebook, no Twitter, e ele critica e possui um blog.

Ele realiza todo esse trabalho com apenas 17 anos.

É uma liderança muito forte.

Portanto, 2012 será o grande ano da JPTB nas eleições.

PTB – Quais são os planos estratégicos para o movimento sair fortalecido nas urnas?Anderson – Eleger vereadores que sejam da Juventude, o movimento tem obrigação de lançar candidatos, e estamos lançando.

No Rio Grande do Sul, em Pernambuco, Minas, São Paulo, onde estive conversando com o líder Campos Machado, ele está muito contente com a Juventude.

Ele vai dar um gás muito mais forte na Juventude.

Nós temos prefeituras importantíssimas em São Paulo.

O deputado José Geraldo, de Tocantins, afirmou que o estado terá candidato da Juventude.

O deputado federal Eros Biondini (MG) realiza um trabalho espetacular com a Juventude.

Este é o meu segundo mandato como presidente nacional e vejo que nesses dois últimos anos a gente conseguiu trazer muitas lideranças e as nossas que já estavam no partido se qualificaram de uma forma muito grande.

Hoje nós conseguimos ser representados independentemente da minha presença, em qualquer lugar.

Nós temos companheiros da Juventude que podem muito bem representar o presidente nacional da JPTB em qualquer evento.

PTB – O objetivo não é somente fortalecer o movimento, mas também a nível nacional?Anderson – O movimento só existe, porque existe o PTB.

Antes de ser da Juventude eu sou petebista, eu não posso ser da JPTB sem ser do PTB.

Eu tenho que ser primeiro do quadro do PTB e, depois, sim, participar dos movimentos.

O próprio nome já está dizendo Juventude PTB, não tem como separar uma coisa da outra, eu sou petebista.

Nós somos um braço do partido, vamos onde o partido de certa forma não pode ir, que é entrar em grêmios estudantis, nos DCE´S , centros acadêmicos.

Nós vamos lá para dizer: olha, aqui o governo está certo ou errado, e a gente acha que deveria ser assim.

É assim que nós conseguimos convencer os jovens.

A gente não vai fazer uma lavagem cerebral e dizer que o PTB é o melhor partido, não é isso.

A gente vai mostrar o que está sendo feito hoje, a nossa visão e vamos perguntar o que eles acham.

É assim que a gente tem trazido muitos jovens, pessoas inclusive de outros partidos políticos tem se filiado, grandes lideranças de outros partidos.

No encontro nacional, que será realizado em Cuiabá, eu acho que a grande surpresa será o ato de filiação de uma liderança bastante conhecida de outro partido que está vindo para o PTB.

Para mim, isso é muito importante.

PTB – O movimento recebe uma atenção especial do presidente Roberto Jefferson.

Qual a participação e o apoio do presidente para a Juventude?Anderson – O presidente Roberto é uma pessoa que tem uma visão muito correta da Juventude.

Eu falo correta ao ponto dele entender o que queremos passar na primeira explicação que fazemos para ele.

O Presidente Roberto desde o primeiro momento em que ele precisou da Juventude, e cito como exemplo o episódio do mensalão, onde a Juventude o acompanhou em todas as entrevistas, onde ele era convidado para prestar esclarecimentos, nas caminhadas, a Juventude sempre esteve junto.

Nós sempre sofremos juntos aquela angústia e ele observou, na convenção aqui em Brasília, onde ele entregou ao presidente Martinez, o vice- presidente na época a liderança momentânea da PTB, a Juventude usava uma camisa com os dizeres: “Eu acredito em Roberto Jefferson”.

Começou no Rio, posteriormente Brasília, no dia da convenção e o Brasil todo usou.

A Juventude toda se mobilizou.

Vou mostrar para meu filho (a) que vivi a história da República.

Eu estava com o presidente no plenário no dia da votação, depois fomos ver a votação na casa dele.

Ninguém me contou, eu não vi na televisão, não li no jornal, eu estava presente.

Eu acho que a partir desse momento, o presidente percebeu que não era o Anderson somente que representava a Juventude, mas sim todos podem representar bem o movimento.

Podemos dizer que a sociedade acredita no que o presidente anunciou e que hoje, se tem alguma coisa melhor no governo do PT foi depois das denúncias do presidente Roberto Jefferson.

PTB – Algum membro da Juventude irá concorrer para as eleições de 2012?Anderson – Vai sim, pois temos fortes candidatos.

Espero que a Graciela Nienov seja candidata em Alvorada.

No Rio Grande do Sul, sem exagero, devemos ter uns 30 candidatos a vereador da Juventude do partido.

Tanto na capital quanto no interior.

Nós quase elegemos um deputado federal da Juventude, que é o Maurício, do Rio Grande do Sul.

Temos o deputado estadual Henrique Arantes, que deve ser nosso candidato a prefeito de Goiânia (GO).

Não porque é jovem que tem que ser candidato.

Tem capacidade para isso? Está preparado? Aí sim pode dizer que é candidato e nós vamos trabalhar.

Como grandes adultos também.

Poder é do povo, então é o povo que tem que escolher.

Eu acredito, inclusive, que Denisson, do Maranhão, deve ser uma grande surpresa neste último pleito.

Portanto, nós teremos grandes candidatos.

PTB – Quais são os projetos para o ano de 2012?Anderson – Este ano teremos o Encontro Nacional da Juventude do PTB, em Cuiabá, do dia 13 a 15 de abril, onde vamos eleger o novo Presidente Nacional.

Temos grandes nomes, pessoas muito qualificadas de todas as regiões do Brasil.

Do Nordeste, temos três nomes, do Sul, três, e do Centro-Oeste, dois.

Acredito que o consenso irá prevalecer e vamos sair deste encontro mais fortes ainda.

Meu intuito é fazer um trabalho em conjunto.

Há cinco anos tivemos um problema muito sério na sua Executiva Nacional, mas faz parte do processo.

Foi uma reivindicação justa.

Mas hoje não.

Estamos muito bem organizados, os Estados tem sua importância na Executiva, tem o seu valor e tem o seu trabalho.

Eu acho que uma das principais marcas do movimento foi a união da Executiva em nome sempre de um único nome.

PTB – Quais são os planos do movimento visando 2014?Anderson – A campanha vota 16 que sempre fazemos, mas tudo irá passar pelas eleições agora da nova Executiva Nacional.

Eu, como atual Presidente Nacional, não posso começar a pensar em executar.

Posso deixar alguns projetos preparados, mas eu não posso começar a executar um projeto antes da reunião.

Vamos trabalhar para que todos os nomes sejam aceitos e são muito bons.

Acredito que haja uma unanimidade e é para isso que estamos trabalhando.

PTB – Quais foram as principais conquistas?Anderson – O retorno para a UNE com representação; a UBES com o Pedrinho, do Rio Grande do Sul (vice-presidente da UBES Sul) e os DCE´S participamos da eleição na Universidade Federal de Mato Grosso, na UDF, em Brasília (DF).

Várias secretarias municipais de Juventude, o crescimento e o fortalecimento em Mato Grosso.

A Conferência Municipal reuniu mais de 1.

500 jovens, então nós estamos tendo um respaldo que está saindo das Universidades, dos Centros Acadêmicos, das escolas e está começando a chegar na sociedade.

Aí, a gente começa a ter um respaldo da sociedade, que durante muito tempo ficou um pouco desenganada.

Achava que existia um tipo de juventude e que esta representava os estudantes.

E não é assim.

A juventude não é um conjunto de idéias, mas sim um conjunto de ações.

PTB – Você pretende concorrer ao cargo nas eleições em abril?Anderson – Sim.

Mas eu só sou presidente porque companheiros de todo o Brasil acreditaram no meu nome.

Vamos ver, eu sou um dos nomes, mas temos grandes nomes.

Que trabalho teria feito eu se não tivéssemos mais nomes concorrendo? Isso quer dizer que o trabalho deu certo, que existem grandes lideranças na Juventude.

Grandes líderes da Juventude já são grandes líderes no partido.

São membros de Executiva no partido, inclusive o caso do companheiro Denisson, que é presidente municipal do partido.

Ele começou militando na Juventude, foi presidente municipal da Juventude, presidente estadual da Juventude, foi para a Executiva Nacional da Juventude e hoje é presidente o Diretório Municipal do partido.

Uma grande liderança.

A companheira Graci, que é membro da Executiva Estadual do Rio Grande do Sul.

Muito forte o PTB nesse Estado.

Você não pode falar de PTB sem mencionar o Rio Grande do Sul.

Mário Graf, coordenador do PTB de São Paulo.

Imagine o que é você coordenar os vereadores e os candidatos do PTB de São Paulo, o tamanho que é aquela cidade.

E tem um jovem tocando isso.

Confiança depositada pelo deputado estadual Campos Machado.

E eu, que tenho feito esse trabalho no Brasil todo, mas graças a confiança e o respeito que o Presidente Roberto Jefferson tem depositado na Juventude.

Isso é o que fez os outros membros de Executiva crescerem também.

Os presidentes estaduais respeitam muito os presidentes estaduais de Juventude.

Então, para mim, isso é uma grande vitória.

PTB – Quais pontos que devem repensados?Anderson – Sempre existe alguma coisa que poderia ser feita de forma diferente.

Há quatro anos, nós aprovamos, por unanimidade, a nossa saída da UNE.

Talvez aquele momento não fosse o melhor momento para que isso acontecesse, tanto é que nós voltamos no ano passado (2011).

Talvez se a gente amadurecesse um pouco a ideia.

Mas é isso.

Uma vez me disseram que até para a gente discordar a gente tem que estar dentro.

Voltaire tem uma frase fantástica que diz: “eu não concordo com o que dizes, mas defendo até a morte o direito que tu tens de falar”.

Então, eles podem falar, mas a gente também vai ter o direito de falar.

Agência Trabalhista de Notícias, por Paula de BiasiFoto: Adriana Lima