“A Cidade Digital hoje não é apenas um projeto”, ressalta Cristiano Araújo

PTB Notícias 10/01/2012, 11:22


A Secretaria de Fazenda do DF está trabalhando na elaboração de um pacote de créditos e incentivos fiscais e tributários com o objetivo de facilitar a instalação de empresas no Parque Tecnológico Capital Digital (PTCD).

Com eles o GDF pretende atrair indústrias limpas voltadas para o ramos de Ciência, Tecnologia e Inovação instalar-se na área que está em construção ao lado da Granja do Torto.

Os benefícios foram discutidos recentimente durante reunião entre os secretários Marcelo Piancastelli (Fazenda) e Cristiano Araújo (Ciência, Tecnologia e Inovação) .

Os moldes do pacote para atração de investimentos no DF será definido conforme os estudos que estão sendo desenvolvidos por técnicos da Fazenda.

Piancastelli adiantou, entretanto, que há a possibilidade de se obter financiamentos para essas empresas por meio do Banco de Brasília (BRB), oriundos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO), o que garantirá juros mais baixos para os investidores.

Desde que assumiu o posto em outubro, o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação tem realizado diversas rodadas de reuniões e debates com os mais diversos órgãos do GDF.

Sua intenção é desburocratizar o Parque e viabilizá-lo como empreendimento, considerando que o projeto existe há sete anos, mas andou muito pouco desde então.

Durante vistoria realizada às obras da Cidade Digital, Cristiano garantiu aos diretores do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal que os cronogramas de obras serão cumpridos e que o GDF cumprirá sua parte do contrato entregando até maio de 2012 toda a infraestrutura da área.

Os bancos estão instalando no Parque seus datacenters (bancos de dados), que já estão com seus prédios em avançado estágio de construção.

“A Cidade Digital hoje não é apenas um projeto.

É fato consumado e não tem volta”, afirmou Cristiano.

Cristiano visitou novamente o canteiro de obras do Parque acompanhado do secretário de Obras do DF, Oto Silvério Guimarães, e do diretor de Novos Negócios da Terracap, José Humberto, de onde seguiram até a sede da Secretaria de Obras para a finalização de acertos com representantes da CEB, Caesb e Novacap.

Essas empresas são as responsáveis pela instalação de toda infraestrutura básica do Parque, o que inclui o fornecimento de energia elétrica, água, esgoto, iluminação e pavimentação de vias, dentre outras providências.

Até maio, a Terracap em conjunto com a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, publicará o modelo de negócio que será utilizado para a definitiva implantação das empresas, o que poderá acontecer por meio de uma Parceria Público-Privada, as chamadas PPP”s.

Neste ínterim, a Secretaria de Fazenda também já terá concluído todo o pacote de incentivos que será concedido aos empresários.

“Até 2014 teremos várias empresas instaladas na Cidade Digital que gerarão cerca de 20 mil empregos”, afirma o secretário Cristiano.

Agência Trabalhista de Notícias (PB), com informações do site do Secretário Cristiano Araújo