Adilson Amadeu protesta contra invasão de área pública pelo Unibanco

PTB Notícias 10/01/2008, 13:17


A Câmara Municipal de São Paulo, em votação realizada no dia 13/12/2007, por conta da atuação do vereador petebista Adilson Amadeu, vetou o PL 572/2003 que trazia o seguinte texto “Desencorpa da classe dos bens de uso comum do povo a área de propriedade municipal denominada travessa Dr.

Raymundo Gomes Carneiro e autoriza alienação independente de licitação ao proprietário do imóvel lindeiro” (UNIBANCO).

Nesses dias de recesso legislativo da Câmara paulista, entretanto, o vereador Adilson Amadeu observou que a travessa acabou “anexada irregularmente” ao terreno do Unibanco que possui dois bolsões de estacionamento no local.

De acordo com o vereador, a área vem sendo utilizada igualmente como estacionamento exclusivo dos funcionários do banco, embora a sinalização seja clara: é uma rua sem saída.

O vereador Adilson Amadeu esteve na subprefeitura de Pinheiros para saber se a empresa tem alguma autorização para a ocupação da área.

A resposta foi negativa, mas a responsável pela fiscalização informou que, por se tratar de ocupação “da rua”, a competência de fiscalização é da CET.

A companhia costuma manter equipes na região, mas pelo que se observou, não tem autuado os carros estacionados de forma irregular.

A área foi “informalmente liberada”.

Na tarde do dia 7, a subprefeitura de Pinheiros encaminhou cópia de notificação deixada na sede no Unibanco que pedia a retirada dos veículos e liberação da rua.

“Vale lembrar que na rua São Columbano, de onde sai a travessa, funciona zona azul e outras pessoas poderiam igualmente usufruir da área para estacionar seus veículos.

Além disso, a saída dos veículos (fora da “ordem em que estão”) exige manobras que atrapalham o trânsito”, afirma o vereador petebista.

O vereador Adilson Amadeu encaminhou ofício à CET pedindo explicações sobre a questão e informações sobre as autuações feitas, no local, nos últimos 60 dias.

O caso, para Adilson Amadeu, merece ser mais bem apurado e pode ser motivo de uma representação no Ministério Público.

No último dia 8/1, o vereador Adilson Amadeu passou novamente pelo local e observou o mais completo desrespeito à notificação recebida.

Em duas ocasiões Amadeu encontrou agentes da CET no local, sem que nenhuma providência fosse tomada.

fonte: site do Vereador Adilson Amadeu (PTB-SP)