Adilson Amadeu vai presidir CPI da Feira da Madrugada

PTB Notícias 1/06/2017, 8:31


Imagem Crédito: André Bueno/CMSP

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1496341428040{margin-bottom: 0px !important;}”]A Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal de São Paulo validou a votação para instaurar a CPI da Feira da Madrugada, possibilitando a indicação dos membros. O vereador Adilson Amadeu (PTB) vai presidir a comissão sob a relatoria do vereador Camilo Cristófaro (PSB).

O petebista acredita que já em agosto a apuração irá dar os primeiros resultados. A reunião de abertura acontece no dia 6 de junho, a partir das 12h. Segundo o parlamentar, que no passado liderou uma subcomissão sobre a feira, o objetivo dessa CPI, em um primeiro momento, é apurar as obrigações contratuais do consórcio que administra o local.

Segundo Amadeu, a empresa que venceu a licitação na gestão Fernando Haddad (PT) já recolheu o dinheiro de parte dos mais de 4 mil comerciantes, mas ainda não começou a fazer as intervenções previstas em contrato.

“Vamos iniciar pelo contrato, ver todas as garantias e tudo que foi recolhido e não foi investido”, disse Amadeu. A CPI vai ser composta também pelos seguintes vereadores: José Police Neto (PSD), Zé Turim (PHS), Eduardo Suplicy (PT), Toninho Paiva (PR), Gilson Barreto (PSDB) e Dalton Silvano (DEM). O PRB ainda não indicou o nono membro.

Adilson Amadeu apresentou o requerimento para instaurar a CPI em plenário, no último dia 23. No entanto, após a aprovação, Suplicy questionou, afirmando que a votação da matéria foi feita em “40 segundos”.

Quem presidia a sessão era Eduardo Tuma (PSDB). O petista, que é a favor da CPI e nunca se opôs à apuração, pediu uma nova votação e a questão de ordem foi levada para a procuradoria da casa. O setor jurídico validou a votação feita pelo tucano.

Com informações da Câmara Municipal de São Paulo[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]