Aidan Ravin apresenta reforma administrativa à base na Câmara

PTB Notícias 28/02/2009, 9:21


Conforme o prometido, o prefeito de Santo André, Aidan Ravin (PTB) apresentou nesta sexta-feira (27) a reforma administrativa à sua base de sustentação na Câmara.

Diferentemente do primeiro encontro, ocorrido na semana passada, o grupo contou com o endosso da bancada do DEM passando de 10 para 13 parlamentares.

As diretrizes do projeto foram repassadas, segundo informações dos próprios vereadores, em linhas gerais.

A partir de agora os pares vão se debruçar sobre a proposta e avaliar ponto a ponto.

“É uma proposta mais fácil, pois traz conceitos mais fáceis de serem entendidos e aprovados no Legislativo, além de apresentar um enxugamento nos cargos em relação à proposta anterior (retirada da Câmara)”, avaliou preliminarmente o tucano Paulinho Serra.

Mesmo não declarando oficialmente ingresso na base situacionista, a presença dos três vereadores democratas deu outro vigor aos aliados.

“Já indica uma pré-disposição deles”, comenta Serra.

Assim como o primeiro projeto, a nova versão traz como principais pilares a criação da Secretaria de Gestão dos Recursos Naturais de Paranapiacaba e Parque Andreense com a extinção da subprefeitura local; a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Trânsito que absorverá também a Defesa Civil e o Transito, atualmente vinculados ao Semasa e à Secretaria de Obras e Serviços Públicos; a criação do Fundo de Solidariedade que será presidido pela primeira-dama e a Chefia de Gabinete que terá denominação alterada para Secretaria de Gabinete.

“É uma reforma mais técnica e administrativa e menos política.

Acredito que com a mudança que foi feita em alguns termos, ela será aprovada sem problemas”, disse Paulinho Serra.

A iniciativa precisa de dois terços do plenário, isto é, são necessários 14 votos favoráveis para a reforma ser sacramentada pelo Legislativo.

Mesmo com o apoio do DEM, que ainda não foi confirmado, a articulação do Executivo trabalha para recrutar mais aliados.

Com a trincheira dos petistas enraizada na oposição, resta ao governo petebista atrair a bancada do PSB, formada por dois vereadores.

Segundo os próprios socialistas, uma reunião entre os parlamentares e o prefeito está agendada para a próxima terça-feira (3).

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Repórter Diário