Alex Canziani: atual política de valorização do mínimo vem avançando

PTB Notícias 14/05/2010, 8:01


A Câmara aprovou o aumento do salário mínimo de R$ 465,00 para R$ 510,00, com efeitos a partir de 1º de janeiro deste ano.

Presidente da Comissão de Trabalho, o deputado Alex Canziani (PTB-PR) lembra que a Câmara também está analisando o projeto sobre a política de valorização do salário mínimo até 2023.

Na avaliação de Canziani, a atual política de valorização do mínimo vem avançando ao longo dos anos.

“Ainda não é o ideal, mas vai melhorar.

Se fossemos analisar o quanto é necessário para uma família se sustentar, o valor do mínimo teria que ser muito maior.

Mas estamos no caminho certo”, disse Canziani.

O impacto orçamentário do aumento do salário mínimo nas contas da Previdência este ano foi estimado em quase 8 bilhões.

FATOR PREVIDENCIÁRIO – A Câmara também aprovou o fim do fator previdenciário, que atinge apenas as aposentadorias do regime do INSS, ao qual são vinculados trabalhadores do setor privado e servidores públicos regidos pela CLT.

Alex Canziani também votou favorável ao fim do fator e destacou que era uma decisão do PTB.

Canziani destaca que atualmente a aposentadoria por tempo de contribuição pode ser requerida após 35 anos de contribuição para homens, ou 30 para mulheres.

O fator previdenciário é uma fórmula que reduz, na maioria das vezes, os valores dos benefícios da Previdência em relação ao salário de contribuição.

O deputado destaca que o fim do fator previdenciário era uma reivindicação antiga da sociedade.

“É uma demanda de todos os trabalhadores, é um grande ganho para aqueles que vão se aposentar.

Especialmente os paranaenses reivindicavam o fim do fator”, disse.

A proposta ainda precisa passar pelo Senado.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Portal Mauá Notícias