Alex Canziani diz que crise mundial afetou setor exportador de couros

PTB Notícias 17/05/2009, 11:14


O Deputado Alex Canziani (PTB-PR) comentou, no plenário da Câmara, que a crise mundial chegou ao Brasil e está afetando vários setores industriais importantes para a economia brasileira, entre eles, o setor produtor e exportador de couros, que se encontra em situação delicada, por ser eminentemente exportador.

“O fato é que a Indústria Curtidora do Brasil representa um dos setores industriais mais pujantes, com imenso potencial para contribuir na geração de empregos, divisas e renda para o país.

O Brasil possui o maior rebanho bovino comercial do planeta e entre os principais produtores mundiais de curtidos é o único país auto-suficiente nesta matéria prima”, explicou o Deputado.

Alex Canziani relatou que o setor tem investido centenas de milhões de dólares nos últimos anos, resultando em um parque fabril atualizado e com consciência ambiental.

Segundo ele, a indústria curtidora se inseriu competitivamente no mercado internacional e vem aumentando sua participação, alcançando, em 2007, a marca de 2,2 bilhões de dólares em exportação.

“Com a chegada da crise econômica mundial ao Brasil no quarto trimestre de 2008, as exportações despencaram e nos primeiros quatro meses de 2009 o valor exportado representa somente 43% do valor exportado no mesmo período do ano passado.

Comparando com outros setores da cadeia produtiva, como o setor de carne cuja exportação em 2009 representa 71% do valor exportado em igual período de 2008 ou de calçados que representa 74%, nota-se claramente que o setor curtidor está sofrendo impacto ainda maior do que os mencionados”, afirmou.

No entanto, os resultados de maio indicam uma luz no fim do túnel, com um reaquecimento discreto na demanda internacional.

“Surge no Brasil o vilão da valorização do real para eliminar a esperança da recuperação do setor.

Neste momento, a maior necessidade do setor curtidor, inclusive colocando em risco a sobrevivência de muitas empresas e o futuro do setor como promotor importante das exportações, é a falta generalizada de crédito por parte dos Bancos particulares e estatais.

O setor carece de capital de giro.

Repito, o setor carece de capital de giro.

Urge uma pronta ação do governo federal, pelos seus bancos estatais, Banco do Brasil e principalmente BNDES, com ações para apoiar a sobrevivência deste importante setor da economia nacional, enquanto persistir esse cenário negativo.

É fundamental que o governo federal imediatamente dê tratamento isonômico para os setores de carne e de couro nos programas de apoio que estão sendo implementados, como criação de linhas de créditos para capital de giro (Banco do Brasil e BNDES), liberação de crédito tributário, adequação de prazos e encargos de ACC, agilização nos ressarcimentos de créditos de exportação e autorização da compensação automática de créditos fiscais, decorrentes da exportação, com débitos tributários (INSS), sem o que estará contribuindo para o sucateamento de parte significativa de um parque industrial altamente competitivo e gerador de emprego e divisas”, finalizou o Parlamentar do PTB.

* Agência Trabalhista de Notícias