Alex Canziani propõe curso de meditação nas escolas do Paraná

PTB Notícias 10/07/2011, 8:48


O deputado federal Alex Canziani (PTB) quer promover um curso de meditação transcendental para os professores das redes estadual e municipais do Paraná.

Para ele, a meditação pode ajudar muito no desempenho dos alunos em sala de aula, e os docentes poderiam se tornar multiplicadores deste processo.

O interesse de Canziani, que preside a Frente Parlamentar da Educação do Congresso Nacional e é membro da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados, ficou evidente com a palestra “A Importância da Meditação na Educação”, realizada hoje de manhã em Londrina pelo professor espanhol Joan Roura, doutor em Ciência Política pela Maharishi European Research University (MERU), na Holanda e Suíça.

Roura é docente qualificado em Meditação Transcendental e perito em Conhecimento Total.

O evento, no auditório Orlando Boni, da Infraero, reuniu 62 pessoas, principalmente professores, diretores de escola e demais educadores, numa promoção do próprio Canziani.

“Não tenho dúvidas de que a meditação pode ajudar a melhorar a qualidade do ensino oferecida nas escolas.

Minha idéia é levar este conceito para dentro das salas de aula”, salienta o parlamentar, ele próprio um meditante.

“Eu mesmo realizo duas pequenas sessões de meditação todos os dias, e me sinto revigorado e com muita disposição”, testemunha Canziani.

O professor Joan Roura explica que a meditação transcendental pode ajudar bastante na excelência acadêmica: “A meditação é uma espécie de medicina preventiva quando praticada regularmente”, defende o doutor.

De acordo com um estudo realizado na Califórnia (EUA) com 189 participantes, e publicado na revista “Education”, a técnica de meditação transcendental melhora, por exemplo, o rendimento em matemática e línguas em estudantes de baixo rendimento do ensino fundamental.

Ainda de acordo com a mesma pesquisa, especialistas dizem que a meditação deixa os alunos mais calmos, felizes e menos hiperativos; com uma maior capacidade para se concentrarem na atividade escolar.

No que diz respeito ao ambiente, nas escolas onde a técnica já foi implantada, os professores relatam menos brigas entre os estudantes, menos uso de linguagem abusiva e, de modo geral, um ambiente mais tranquilo.

fonte: site do deputado Alex Canziani (PTB-PR)