Amapá: Mira Rocha preside sessão em homenagem às mulheres militares

PTB Notícias 3/06/2015, 7:42


A Assembleia Legislativa do Amapá homenageou, na segunda-feira (1/6/2015), em sessão solene, as militares pela passagem do Dia Estadual da Polícia e do Bombeiro Militar Feminino, comemorado em 1º de junho.

A sessão foi presidida pela autora da lei que determina a data festiva no calendário regional, deputada Mira Rocha (PTB).

Quarenta mulheres, entre policiais e bombeiras, receberam a honraria do Mérito Legislativo pelos relevantes serviços prestados à sociedade amapaense e ao Estado do Amapá.

“A homenagem é uma maneira de valorizarmos e reconhecermos a importâncias das mulheres na segurança pública, antes dominado pelos homens.

Sabemos da capacidade de cada uma de vocês e por isso ocupam funções importantes nas corporações.

Aqui tem sargentos, tenentes, subtenentes, coronéis, e desejamos ver cada vez mais mulheres vestindo essas fardas”, parabenizou Mira Rocha.

Por conta da data, a Mesa Diretora foi formada somente por mulheres.

Além de Mira Rocha, que presidiu a sessão, compuseram a mesa as deputadas Marília Góes (PDT), Roseli Matos (DEM), Edna Auzier (PROS), Maria Góes (PDT), Raimunda Beirão (PSDB) e Cristina Almeida (PSB) e a coronel da Polícia Militar Palmira das Neves Bittencourt, representando o comandante da PM, José Carlos Corrêa, e a subtenente do Corpo de Bombeiros Militar Márcia Cristine Santos Correa, representando o comandante do CBM, Marcelo Bispo Corrêa.

O plenário e as galerias foram tomados pelas militares.

A voz feminina ecoou pelo prédio quando começaram a cantar o Hino Nacional.

Depois, foi a vez das representantes fazerem uso da palavra e apresentar à sociedade sobre as conquistas das mulheres na vida militar.

A primeira a falar foi a coronel da Polícia Militar Palmira das Neves Bittencourt.

Ela parabenizou as colegas militares pelo dia e pela bravura de seguirem carreira em um dos setores antes dominado pelos homens.

Palmira lembrou como foi o início: “No começo eram 80 mulheres e hoje representamos 20% do efetivo da Polícia Militar.

Estamos na área administrativa, nas ruas, temos soldados, mas também temos sargentos, subtenentes, tenentes e coronéis e acreditamos que iremos avançar ainda mais”, disse.

A representante do Corpo de Bombeiros Militar seguiu na mesma linha.

Destacou a importância da criação da lei para as mulheres militares, falou dos avanços e desafios, e lamentou o fato de ainda serem vítimas do preconceito machista.

“Infelizmente somos vítimas do preconceito masculino e enfrentamos uma jornada de trabalho excessiva, mas aos poucos vamos conseguir superar essas barreiras.

O brilho no olhar de cada uma de vocês é a certeza de que a mulher tem modificado a história e com muita competência vamos conquistar cada vez mais nossos espaços”, ressaltou a tenente-coronel Márcia Cristine.

Assim como na PM, no CBM as mulheres começaram de forma tímida.

A primeira turma era formada por apenas 17 mulheres.

Hoje, elas representam mais de 25% do efetivo e chegam a quase 400.

As deputadas parabenizaram as militares, reconheceram a participação do sexo feminino na vida pública e acreditam que por meio de leis, como a de criação do Dia Estadual da Polícia e do Bombeiro Militar Feminino, é possível avançar em polícias para ofertar mais oportunidades de crescimento às mulheres.

“Podemos dizer que avançamos muito neste aspecto de abertura de espaços para o sexo feminino na vida militar e em promoções, mas é possível avançar mais e iremos lutar para a abertura de mais oportunidades a todos”, resumiu Marília Góes.

No fim, 40 mulheres, entre policiais e bombeiras de todas as corporações espalhadas pelos municípios do Estado, receberam o título do Mérito Legislativo pelos relevantes serviços prestados à sociedade.

Umas das homenageadas foi a subtenente da Polícia Militar Ana Zélia Rodrigues Vieira.

Ela foi a primeira policial a integrar a Casa Militar da Assembleia Legislativa.

São 21 anos de serviços prestados à Casa.

“Estou feliz por ser lembrada, valorizada e reconhecida com mais esta honraria que é o Mérito Legislativo”, disse Ana Zélia, após receber o título das mãos da deputada Mira Rocha.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Assembleia Legislativa do Amapá Foto: Divulgação/Alap