Amazonino Mendes anuncia operação impacto de combate à dengue

PTB Notícias 21/01/2011, 10:31


A Prefeitura de Manaus, administrada pelo prefeito Amazonino Mendes, anunciou, nesta última quinta-feira (20/01), um plano de intensificação das ações de combate à dengue, que consiste na cobertura total da cidade com aplicação de borrifação espacial (o chamado fumacê).

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) já começou a executar um cronograma que abrange todas as zonas da cidade, reforçando o trabalho que está sendo feito pela Operação Impacto de Combate à Dengue, em parceria com o Governo do Estado e Forças Armadas.

Para ampliar o trabalho de borrifação na cidade, a Semsa recebeu do Ministério da Saúde o reforço de seis veículos (UVB motorizado) e a remessa extra de três mil litros de inseticida, que serão utilizados conforme a necessidade e observando as normas técnicas do MS.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Francisco Deodato, a meta é garantir que o serviço seja levado a 100% dos bairros de Manaus.

Francisco Deodato informa que a Semsa está disponibilizando, também, mais dois canais de comunicação para receber denúncias de focos de dengue e para a população tirar dúvidas com relação à doença e as formas de combatê-la.

Atualmente, isso já pode ser feito pelo Disk Dengue ((0800 280 8 280), de segunda a sexta-feira, no horário de 8h às 17h.

A ligação é gratuita.

A partir de hoje, a população passa a ter a opção do correio eletrônico, utilizando o endereço dengue@pmm.

am.

gov.

br e do Twitter, no perfil @denguecombate.

“As demandas recebidas por esses dois canais serão verificadas por equipes do Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEAM) da Semsa, para a adoção das medidas adequadas, incluindo a notificação dos proprietários de imóveis onde sejam identificadas situações que estejam contribuindo para a proliferação do mosquito da dengue”, ressaltou Deodato.

Fumacê nos bairrosO trabalho de borrifação na cidade já acontece rotineiramente, como parte das ações de combate à dengue.

O cronograma de intensificação, com o uso dos novos veículos, começou a ser executado na quarta-feira (19), com atuação nos bairros do Japiim, zona Sul; Ouro Verde, zona Leste; Vila da Prata, zona Oeste; Núcleo 23 da Cidade Nova e comunidade N.

S.

de Fátima I, na zona Norte.

Nesta quinta e sexta-feira (20 e 21), o fumacê estará percorrendo os bairros Amazonino Mendes II, zona Norte; o restante do Ouro Verde, zona Leste; Glória e São Raimundo, zona Oeste; e área do Centro da cidade, incluindo o bairro de Aparecida.

Nesta sexta-feira (21), a Prefeitura divulgará os bairros que irão receber a visita dos veículos de borrifação na próxima semana.

“O fumacê não pode ser realizado quando está chovendo.

Por isso, iremos anunciar aos poucos os novos bairros que receberão o serviço, na medida em que o trabalho for avançando”, explicou Deodato.

O fumacê ajuda na eliminação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, na fase adulta.

Por isso, Deodato faz um alerta para que as pessoas também intensifiquem as medidas de prevenção que evitam a proliferação do vetor.

“O fumacê é uma medida complementar, utilizada para combater o mosquito na fase alada, mas que não elimina os ovos e a larva do Aedes aegypti.

O que garante essa eliminação dos ovos e das larvas são aqueles cuidados básicos, como evitar o acúmulo de água parada e de lixo”, frisou o secretário.

Durante a passagem do veículo do fumacê pelas ruas, orienta o secretário, as pessoas devem deixar janelas e portas abertas para facilitar o alcance dos mosquitos que estejam dentro das casas.

“O único cuidado é evitar se expor diretamente ao jato de inseticida lançado pelo veículo”, disse Deodato.

Paralelamente ao fumacê, os 3,2 mil agentes (entre civis e militares) que estão atuando na Operação Impacto de Combate à Dengue continuarão a visitar os imóveis para identificar, tratar ou eliminar potenciais criadouros do mosquito da dengue e orientar os moradores sobre os cuidados para prevenir a doença.

Segundo o último balanço divulgado pelo DVEAM, 54.

102 imóveis já haviam passado pela inspeção, garantindo a eliminação de 58.

758 depósitos de larvas do Aedes aegypti, e o tratamento (com larvicida) de outros 7.

005 depósitos.

Agência Trabalhista de Notícias (NF), com informações da Prefeitura de Manaus