Amazonino Mendes quer que Tribunal de Contas faça auditoria na Prefeitura

PTB Notícias 20/01/2009, 13:38


O prefeito de Manaus, o petebista Amazonino Mendes, disse nesta segunda-feira (19/1) que vai encaminhar ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) uma solicitação para que seja feita uma auditoria nas contas da administração do ex-prefeito Serafim Corrêa.

Será solicitado também que a Polícia Civil investigue o desaparecimento de computadores e outros equipamentos de uso das secretarias municipais que não foram encontrados.

Amazonino falou aos jornalistas na sala de reuniões da Prefeitura e durante todo o dia acompanhou, através de informes dos secretários, as ações do Plano Emergencial que estavam sendo realizadas em diversos pontos da capital do Amazonas.

A decisão de pedir auditoria nas contas da administração passada foi tomada depois que o ex-prefeito contestou os números apresentados no sábado, 17, que apontam para uma dívida de R$ 330,5 milhões, restando apenas pouco mais de R$ 4 milhões em caixa.

“Eu não queria fazer isso mas agora quero que seja feita essa investigação e que os órgãos responsáveis apresentem os resultados tomando as medidas cabíveis”, destacou Amazonino.

Amazonino Mendes disse que não deseja mais falar sobre esse assunto.

“Vou ficar calado, tenho muito trabalho a fazer, não tenho tempo para ficar batendo boca”, afirmou.

Na segunda parte da entrevista, o prefeito se concentrou nas explicações sobre as ações do Plano Emergencial como a operação tapa-buraco, a limpeza do leito dos igarapés e blitz no trânsito para melhorar o fluxo de veículos além da limpeza das ruas.

Das 12 mil ruas da cidade, a operação tapa-buracos vai contemplar 1,2 mil vias, com preferência para os corredores viários, as principais ruas por onde trafegam os ônibus.

TrânsitoA blitz para combater estacionamento irregular começou pela Avenida Djalma Batista.

Os carros que estavam estacionados nas laterais da via ou nas calçadas receberam multas ou foram guinchados pelo Instituto Municipal de Trânsito (Imtrans).

“Todos os grandes empreendimentos sabem que devem ter estacionamento, mas muitos simplesmente deixaram de cumprir essa exigência”, disse o secretário municipal de Obras, Serviços Básicos e Habitação (Semosbh), Américo Gorayeb.

A idéia é permitir que o trânsito flua com mais naturalidade, o que já foi possível verificar no final da manhã, na Djalma Batista.

O diretor interino do Imtrans, Coronel Vicente, disse que, inicialmente, as blitzes vão acontecer nas principais ruas da cidade para depois alcançar os bairros, onde as calçadas, em sua maioria, são ocupadas por carros e até equipamentos de oficinas mecânicas.

Tapa-buracoNa operação tapa-buraco, o secretário Américo Gorayeb explicou que foram mobilizados 700 homens.

Uma das novidades é a utilização de uma usina de secagem de solo, que retira a umidade do barro a ser empregado na recuperação da rua, o que permite um trabalho mais eficiente.

Os jornalistas foram levados para acompanhar o trabalho que estava sendo realizado na Avenida Mirra, no bairro Jorge Teixeira I, Zona Leste.

O secretário explicou que o serviço de drenagem e limpeza antecede a colocação do material que vai receber o asfalto.

O trabalho deve ser realizado em pouco mais de 150 dias segundo avaliação de Gorayeb que leva em conta o período de chuvas.

No verão será feito o serviço de recapeamento de várias ruas da cidade.

IgarapésGorayeb também mostrou aos jornalistas o serviço que está sendo realizado no igarapé que corta a rua Ibicaré, no Mutirão, na Cidade Nova, Zona Norte.

O igarapé, que é um dos afluentes do igarapé do Mindu, encontra-se completamente assoreado, o que causa alagação no período de chuvas muito fortes.

A limpeza, segundo o secretário, deve amenizar o problema de alagação naquela área.

“Não estamos dizendo que vai resolver o problema de alagação, mas vai amenizar essa questão”, assegura Gorayeb.

Na área será feito, ainda, o serviço de acabamento da ponte construída sobre o igarapé.

A obra da administração passada não foi concluída, faltando o cabeçamento da ponte, que vai permitir a passagem de veículos e pedestres.

O secretário adiantou que foram identificados 134 pontos de alagação em Manaus.

fonte: site da Prefeitura de Manaus