Angela Mercer assina convênio que garante 26 novos resfriadores de leite

PTB Notícias 9/04/2015, 9:07


Dentro dos programas regionais de incentivo à pecuária leiteira no Paraná, a prefeita de Tibagi, Angela Mercer de Mello (PTB), recebeu na quarta-feira (8/4/2015) o chefe do Núcleo da Secretaria de Agricultura e Abastecimento em Ponta Grossa, Laertes Bianchesi, e assinou convênio com o governo do Estado, por meio da Secretaria da Agricultura e Abastecimento (Seab) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário, que vai beneficiar os produtores tibagianos com 26 resfriadores de leite com capacidade para 500 litros, que vão dar suporte aos pecuaristas no desenvolvimento e modernização da estrutura produtiva do leite.

O município recebeu também na quarta dois novos veículos modelo Montana, que integram a Patrulha Agrícola, e são fruto de emendas parlamentares destinada ao setor agrícola pelos deputados Dr.

Rosinha (PT) e Zeca Dirceu (PT).

Em novembro de 2014, produtores dos assentamentos Rancho Alegre, Rincão, Vasto Horizonte, Boa Vista, Dona Tonia e Menino Jesus já haviam recebido 25 resfriadores, e com este novo convênio serão cinco assentamentos atendidos, aumentando em 15 mil litros de leite a capacidade de armazenamento.

“Nosso município é muito extenso e as distâncias bastante grandes, o que muitas vezes cria desafios aos produtores e ao atendimento realizado pela prefeitura.

Tenho certeza que estes novos resfriadores e veículos vêm para contribuir com o nosso setor agropecuário”, destacou Angela Mercer.

Os tanques resfriadores serão de uso comunitário e o principal objetivo é acabar com a entrega de leite na porta da propriedade, que muitas vezes fica o dia inteiro à espera do caminhão que faz a coleta.

Com os equipamentos, o leite é resfriado à 4ºC e fica armazenado à espera do caminhão coletor.

“É uma grande conquista para os produtores tibagianos, pois garante qualidade e agrega valor ao produto, além de oferecer mais opções na logística do seu negócio”, enfatiza Murillo Mercer de Mello, secretário de Agricultura de Tibagi.

ApoioJuntamente com a assistência técnica, os produtores serão orientados a investir na sanidade e em melhorias da estratégia alimentar dos rebanhos leiteiros com foco em ganhos de qualidade, volume e competitividade com inclusão dos pequenos produtores rurais no mercado formal.

“Buscamos mais qualidade de vida e renda para o agricultor, em especial os assentados da reforma agrária, de forma a oferecer autonomia para que eles não sejam dependentes de auxílios governamentais e sim atendidos em suas necessidades”, pontua Ronilton Figueira, técnico agrícola da Assessoria de Assuntos Comunitários.

O fortalecimento da cadeia produtiva do leite, assim como a olericultura, são as mais lucrativas atividades a serem desenvolvidas nas pequenas comunidades.

“Pensamos não só na renda, mas também na qualidade de vida de nossos agricultores.

Outro ponto positivo é a independência financeira e social de nossos agricultores, que com esses equipamentos passam a oferecer maior quantidade e melhor qualidade no leite entregue aos laticínios”, diz Maurício.

ParanáA Secretaria Estadual da Agricultura e do Abastecimento iniciou a execução de investimentos da ordem de R$ 30 milhões, em recursos captados por emendas parlamentares complementados com contrapartida autorizada pelo governador Beto Richa (PSDB), que vão beneficiar agricultores familiares e agricultores assentados pela reforma agrária.

Os recursos captados junto aos ministérios da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário e Tesouro do Estado deverão beneficiar diretamente em torno de oito mil famílias de pequenos agricultores de mais de 60 municípios de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Os investimentos, cuja execução já foi iniciada pela Seab e Emater, preveem uma série de ações que vão dar um salto de qualidade em programas importantes para o Paraná.

São ações de reestruturação das cadeias produtivas do leite, café, hortifruti, cana-de-açúcar e erva-mate.

Do total de recursos que começaram a ser aplicados, R$ 22 milhões são repasses do governo federal e R$ 3,5 milhões em recursos do Tesouro do Estado.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Prefeitura de Tibagi Foto: Divulgação/Prefeitura de Tibagi