Antonio Andrade pede esclarecimentos a secretário sobre Hospital do Amor

Agência Trabalhista de Notícias 4/06/2020, 7:10


Imagem Crédito: Joelma Cristina/AL-TO

O presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, deputado Antonio Andrade (PTB), convidou o secretário de Saúde do Estado, Dr. Edgar Tollini, para prestar esclarecimentos sobre as acusações feitas por Henrique Prata, responsável pelo Hospital de Amor do Tocantins (HA-TO). Segundo Prata, Tollini teria interferido junto ao Ministério da Saúde, para impedir a instalação de uma máquina de radioterapia (acelerador linear) na unidade do Hospital de Amor.

Já de acordo com o secretário, a implantação do acelerador no Hospital Geral de Palmas (HGP), e não no Hospital de Amor, foi uma determinação do Ministério da Saúde. Para receber o equipamento o HA-TO teria que estar habilitados junto ao SUS (Sistema Único de Saúde), o que ainda não é possível já que a unidade está em construção.

“Não existe uma linha escrita ou falada onde nos opomos a implantação do Hospital de Amor no Tocantins”, disse Tollini.

O secretário foi questionado ainda sobre a falta de pagamento das emendas parlamentares destinadas ao HA-TO. Ele explicou que isso ocorreu, pois o Hospital não tinha apresentado toda a documentação necessária, situação que já foi regularizada. Com isso as emendas devem começar a ser pagas, assim que esta situação de pandemia permitir, visto que o Estado perdeu mais de 20% da arrecadação.

Após os esclarecimentos o presidente da Casa de Leis deixou o espaço aberto para que todos, juntos com Henrique Prata, possam achar uma saída para situação.

“Esta é uma obra importante para os tocantinenses, acreditamos no projeto e empenhamos recursos, vamos trabalhar juntos uma solução”, ponderou Antonio Andrade.

O secretário também foi questionado sobre como está sendo o enfrentamento ao coronavírus no Estado, dentre estes questionamentos: ampliação do número de leitos, como tem sido a ajuda e orientação aos municípios, instalação de hospital de campanha, pagamento de auxílio aos profissionais de saúde que estão na linha de frente do enfrentamento, entre outros temas.

Com informações da Assembleia Legislativa do Tocantins