Antonio Luiz Neto entrega Medalha José Mariano à defensora-geral de PE

PTB Notícias 31/03/2014, 18:29


Comparada ao abolicionista José Mariano pelo trabalho à frente da Defensoria Pública de Pernambuco, o vereador Antonio Luiz Neto (PTB) saudou a defensora-geral Marta Freire, ao conceder a ela a Medalha do Mérito, maior comenda outorgada pela Câmara do Recife, na quinta-feira (27/3/2014).

“Ser vereador não representa apenas o povo do Recife, mas voltar ao passado para trazer exemplos de herois e suas lutas em busca de um país livre, democrático e republicano.

Esse Palácio traz o nome de um abolicionista que teve por obrigação traduzir a vontade de uma pátria livre”, disse Neto.

O parlamentar lembrou que o Recife cumpre como polo de uma Região ser o palco de transformações sócio políticas e econômicas.

“José Mariano era advogado formado pela Faculdade de Direito e escreveu seu nome nas páginas douradas da alforria.

A Medalha outorgada com seu nome é a maior honraria desta Casa.

Para recebê-la é preciso ter prestado relevantes serviços à cidade.

A homenageada traz essas características da coragem inspirada na vocação de ajudar aos mais necessitados”, afirmou.

Antonio Luiz Neto ressaltou que a homenageada, advogada formada pela Universidade Católica, criminalista e integrante da OAB, participou da criação da Defensoria Pública e hoje é a Defensora-Geral do Estado.

“É o reconhecimento de seu trabalho por ter advogado para as classes mais populares.

Recife agradece.

“Marta Freire agradeceu aos presentes e em especial aos líderes comunitários que foram à cerimônia.

Para ela é uma imensa honra uma representante da Defensoria Pública receber a Medalha José Mariano, um defensor abolicionista.

“Nenhuma luta como a abolicionista se assemelha mais à luta da defensoria pública.

A escravatura econômica é encarnada pelo capitalismo selvagem, combatido pela defensoria.

É ela quem quebra os grilhões dessa moderna escravatura ao proporcionar a possibilidade de justiça.

“Para Marta Freira, a alforria dos mais necessitados veio com a Defensoria que enfrenta com coragem, garra e determinação a busca pela cidadania e igualdade.

“Conviver e amparar o cidadão na busca pelo direito tem sido o trabalho contínuo da Defensoria.

O trabalho atingia 1,7 milhão de pessoas, mas hoje atinge mais de 5 milhões.

A Defensoria se firmou nas comunidades e cada um dos 251 defensores é um abolicionista, com quem divido essa Medalha.

“Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Câmara Municipal do RecifeFoto: Câmara Municipal do Recife