Aposentados vão a Brasília para aprovar emenda que corrige piso

PTB Notícias 15/02/2011, 8:40


Na esteira do reajuste do salário mínimo, aposentados e pensionistas prometem fazer barulho na Câmara para aprovar a emenda que corrige o piso previdenciário de quem ganha acima do mínimo em 7,78%.

A medida, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP), será apresentada nesta quarta-feira, 16/02/2011, quando os deputados deverão, enfim, definir se os trabalhadores terão os R$ 545, defendidos pelo governo, ou os R$ 560, que ganham força entre deputados.

Será preciso muita pressão para que o reajuste dos benefícios dos inativos tenha lugar na mesa de debates do piso nacional.

Para o autor da proposta, deputado Arnaldo Sá, não será fácil vencer acordo que une PT ao DEM e ao PSDB.

“A emenda à medida provisória do salário mínimo vai ser apresentada na quarta-feira.

Mas, infelizmente, o Vaccarezza (PT/SP) já fechou acordo com ACM Neto (Antônio Carlos Magalhães/DEM/BA) e Duarte Nogueira (PSDB/SP)”, disse o deputado petebista.

“Vamos levar de 500 a 600 pessoas (hoje) à Câmara, quando o ministro Guido Mantega (Fazenda) estará reunido com as lideranças do governo.

Queremos aumento real para trabalhadores e também aposentados.

Buscamos 80% em cima de R$ 560″, afirmou Warley Martins, presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap).

Hoje, a Câmara recebe o ministro Guido Mantega, o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique, e o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva.

Eles participam de comissão geral que discutirá e poderá definir o novo piso nacional dos trabalhadores.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Jornal O Dia