Aprovado Projeto de Collor que proíbe exibição de animais em circos

PTB Notícias 1/06/2011, 7:19


Os donos dos circos em todo o Brasil terão de se adaptar às normas do Projeto de Lei do Senado nº 407, de 2008, do senador Fernando Collor e apresentado por sua substituta, à época, senadora Ada Mello, aprovado na última segunda-feira (30/05).

Vista como uma das maiores conquistas durante anos de lutas, ambientalistas garantem fiscalização acirrada para que ele seja cumprido.

Em Alagoas, Sandra Menezes, superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), afirma que, a partir de agora, começa uma nova era circense.

Menezes foi enfática ao relatar o sofrimento dos animais para se chegar ao que sempre foi chamado de “espetáculo”.

“Que os circos resgatem o seu verdadeiro papel que é o de divertir, com malabaristas, equilibristas, e faça valer os palhaços de verdade e não continuem com essas palhaçadas que envolviam a exploração dos bichos”, afirma a superintendente do Ibama.

Segundo ela, todos sempre foram cientes do processo para se domar um animal e a lei irá simplesmente salvar vidas.

“Os maus-tratos formavam um grande leque, iam da alimentação a acomodação, além da forma como os animais aprendiam o que deveriam fazer em cena.

Imaginem um elefante daquele tamanho ter de sentar em um banco minúsculo.

Claro que não era confortável”, ressalta.

Sandra Menezes lembrou o empenho da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Alagoas, e do Neafa no sentido de proteger os animais e disse que as inspeções serão mais rígidas, dos circos da periferia aos considerados nobres.

“Vamos ficar atentos aos portos e aeroportos por onde acontece a entrada dos animais dos circos mais famosos no Estado.

Estaremos no local de instalação para ver se descumprem a lei e tomaremos as medidas cabíveis.

Lembrando que isso não vale somente para animais silvestres, mas para os domésticos também”, conclui.

Ada Mello demonstrou entusiasmo com a aprovação.

“É impossível não se sensibilizar com o sofrimento dos animais.

Estive no Ibama e pude ver de perto os animais resgatados de cativeiros.

Lá estão uns macacos que ao nos avistarem estendem as mãos e parece que nos pedem para tirá-los dali.

Então o projeto acabará com esse ato desumano e eles poderão viver livres, em seu habitat, foram criados para isso, para a liberdade”, declara Ada Mello.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Gazeta Web