Aprovado projeto de Otávio Trad que cria o Centro de Interpretação de Libras

Agência Trabalhista de Notícias 4/11/2019, 9:34


Imagem Crédito: Divulgação/CMCG

A Câmara Municipal de Campo Grande (MS) aprovou, na quinta-feira (31), projeto de lei do vereador Otávio Trad (PTB) que cria o Centro Municipal de Interpretação de Libras de Campo Grande (CMILCG). A proposta contou com apoio e com a assinatura de todos os vereadores e foi aprovada, em regime de urgência, por unanimidade. A matéria segue para sanção do prefeito Marquinhos Trad.

A ideia de criar uma central de interpretação de Libras surgiu para atender uma demanda da comunidade surda de Campo Grande apresentada pelo presidente da Associação de Famílias, Amigos, Profissionais e Pessoas Surdas de Mato Grosso do Sul (AFAPSMS), Adriano Gianotto, que se reuniu com o parlamentar petebista e o prefeito no dia 18 deste mês. Participaram da reunião os vereadores Betinho, Delegado Welington, Dr. Cury, Eduardo Romero, Gilmar da Cruz, João César Mattogrosso e Junior Longo.

Conforme o projeto, o CMILCG terá como objetivo facilitar a comunicação entre as pessoas surdas ou com deficiência auditiva e os servidores municipais que atuam, diretamente, com o atendimento ao cidadão. O atendimento na central será feito com o auxílio do intérprete de Libras, que irá intermediar o diálogo entre surdos e pessoas com deficiência auditiva e o servidor municipal por meio de transmissão de vídeo ao vivo. Também haverá a disponibilidade de solicitar o acompanhamento do intérprete de Libras mediante agendamento.

Para Otávio Trad, a criação da central é uma maneira eficaz de garantir à comunidade surda acesso aos serviços públicos no âmbito municipal. “Temos em Campo Grande cerca de cinco pessoas surdas ou com deficiência auditiva. A criação da central vai permitir às pessoas surdas o acesso aos serviços públicos. Esse sistema que irá concentrar os intérpretes em um único local e disponibilizar a comunicação com o atendente e o cidadão por meio das chamadas de vídeo tem se mostrado muito eficaz em outras capitais, como Curitiba, São Paulo e Florianópolis, e com base nessa experiência positiva desses municípios adaptamos para nossa realidade”, explica.

Após o resultado da votação, Adriano Gianotto conversou com a imprensa e explicou a importância para a comunidade surda campo-grandense da aprovação do projeto. “Para os surdos esse projeto é muito importante, pois garante a comunicação aberta nos atendimentos e acessibilidade. Esse projeto é resultado de pesquisas e de observações das necessidades dos surdos. A central vai otimizar as legislações que já existiam e resolver o problema da acessibilidade de forma prática”, afirmou o presidente da AFAPSMS.

Com informações da Câmara Municipal de Campo Grande