Aprovado projeto do deputado Dr. Furlan que cria o selo ‘Açaí Amapá’

PTB Notícias 9/06/2015, 17:42


A Assembleia Legislativa do Amapá aprovou por unanimidade, na segunda-feira (8/6/2015), o projeto de lei 0106/2015, dos deputados Dr.

Furlan (PTB) e Jaci Amanajás (PROS), que dispõe sobre a implementação do Programa Estadual de Qualidade do Açaí e cria o selo “Açaí Amapá” para os estabelecimentos que produzem açaí e bacaba no Estado.

“Hoje trouxemos ao plenário, depois de muitos estudos, um projeto de lei que cria um selo de qualidade para o açaí do Amapá, o “Açaí Amapá”.

Este projeto trata desde a colheita do fruto até a sua produção, mostrando, através de estudos feitos pelo Iepa [Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Estado do Amapá], que o método de branqueamento, um choque térmico que mata realmente o besouro barbeiro e limpa o açaí, proporciona um produto de qualidade.

Então este projeto contempla desde o tratamento até o financiamento das batedeiras para que elas possam se adequar a esse novo modelo de produção do açaí e da bacaba”, afirmou Dr.

Furlan.

O projeto aprovado é um dos desdobramentos da audiência pública realizada pelo deputado Dr.

Furlan, em parceria com o deputado Jaci Amanajás, em março.

Na ocasião, houve o debate com profissionais de diversas entidades sobre o aumento do número da doença de Chagas em decorrência do consumo do açaí beneficiado no Amapá.

“Na nossa prática clínica diária percebemos o aumento do número de casos da doença de Chagas relacionado à ingestão do açaí.

Em virtude disso fizemos uma audiência pública nesta casa de leis onde trouxemos profissionais de diversas entidades, como Vigilância Sanitária, Iepa, Embrapa e associações de Açaí para ouvi-los.

Naquela ocasião pudemos saber o que realmente está acontecendo e o que pode ser realizado para tratar esse produto de maneira mais adequada”, justificou o deputado trabalhista.

A audiência pública que debateu o assunto teve um viés econômico, clínico e sanitário, pois, além da doença de Chagas, outras doenças estavam sendo transmitidas por meio da falta de cuidados com o açaí.

Na audiência ficou muito clara a necessidade do apoio do Estado, por meio da Agência de Fomento do Amapá (Afap), para que sejam disponibilizadas linhas de crédito a fundo perdido aos batedores de açaí para que eles possam ter condições de se adequarem a essas regras de vigilância sanitária e não terem um impacto na sua economia.

“Não adianta a gente pedir para o batedor para que ele faça essa adequação por conta própria.

Tem que ter a contribuição do Estado e da Afap para dar condições a esse batedor de açaí”, concluiu Dr.

Furlan.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da assessoria do deputado Dr.

Furlan (PTB-AP)Foto: Divulgação/Assessoria