Apucarana (PR): Mauro Bertoli defende diálogo com a classe empresarial

PTB Notícias 22/08/2014, 8:25


O petebista Mauro Bertoli, que concorre a uma cadeira na Assembleia Legislativa do Paraná, foi o segundo candidato a apresentar suas propostas à diretoria da Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Apucarana (ACIA).

Bertoli esteve na reunião semanal da entidade, na segunda-feira (18/8/2014), quando falou sobre as razões que o levaram a sair candidato e sobre a necessidade de se ampliar o diálogo com a classe empresarial.

Para ele, um deputado estadual pode realizar amplo trabalho para fortalecer a cidade e a região que representa.

“Começa com a inclusão do município em todos os programas estaduais.

Eu acho que até coisas maiores, como alíquota de importação, que prejudica o setor têxtil com a concorrência internacional, pode ser uma bandeira para o deputado estadual, pois ele tem condições de articular um amplo trabalho com a Secretaria da Indústria e Comércio e com a bancada federal do Paraná, formada por 30 parlamentares”, assinalou.

Ele lembrou a duplicação das rodovias e a necessidade de se investir em segurança e em saúde como outros pontos que demonstram a falta de uma representatividade política maior para Apucarana.

“Vemos outros municípios menores que o nosso recebendo recursos a fundo perdido.

Por que Apucarana não recebe mais repasses a fundo perdido?”, questionou Bertoli.

O candidato petebista frisou que dobra em Apucarana com o deputado federal Alex Canziani (PTB), mas que também receberá outros apoios.

“Há, por exemplo, uma ala da colônia japonesa que vai trabalhar para o Luiz Nishimori para federal e que me apoia para estadual”, explicou Bertoli.

Segundo ele, a experiência de ter sido vereador e presidente da Câmara o ajuda a conduzir a campanha.

“Minha luta é para fazer pelo menos 20 mil votos em Apucarana e vou tentar mais 5 mil votos fora”, ressaltou.

Bertoli diz estar confiante e afirmou que, se eleito, vai dar atenção especial à indústria e ao comércio.

“Peço aos empresários que apoiem a nossa candidatura, pois não vão se decepcionar.

Fui reeleito vereador com 1.

900 votos, faço 50 anos neste ano e minha família tem história em Apucarana”, ressaltou.

O presidente da ACIA, Júnior Serea, voltou a frisar que a entidade está aberta aos candidatos do município que quiserem apresentar suas propostas à classe empresarial.

“A ACIA não pede votos para ninguém, pois é uma entidade apartidária.

No entanto, ao abrir espaço para as propostas dos candidatos locais, estamos dando nossa contribuição ao processo democrático e permitindo que os associados conheçam melhor o perfil daqueles que se colocam à disposição para representá-los através do voto”, afirmou.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal TN Online Foto: Divulgação