Arlen Santiago quer prazo para adaptação ao transporte de carvão vegetal

PTB Notícias 5/04/2010, 16:27


O deputado estadual Arlen Santiago (PTB/MG) solicitou à presidência da República e ao Ibama que seja realizada, nos meios de comunicação, nos postos de gasolina e demais paradas de encontro de caminhoneiros, uma campanha educativa para orientá-los quanto ao cumprimento de todas as normas e exigências estabelecidas para o transporte de carvão vegetal.

O parlamentar tomou essa medida em razão da operação Corcel negro, que vem sendo realizada pelo Ibama, juntamente com a polícia rodoviária federal, e que visa à fiscalização do transporte de carvão vegetal em 14 estados.

Nesse sentido, estão sendo realizadas barreiras em diversas rodovias, nas quais são verificados os documentos do veículo e da carga.

Entre os itens exigidos, os documentos comprobatórios da origem do carvão, como o DOF – Documento de origem florestal do Ibama, as licenças estaduais para o transporte de produtos perigosos, o registro no cadastro técnico federal e itens de segurança no transporte, além da verificação do volume de carvão e se o mesmo é de origem nativa ou plantada.

Em Minas Gerais, o transporte de carvão vegetal é intenso.

Na BR 040, por exemplo, a PRF estima que transitem cerca de 600 caminhões transportando carvão por dia.

Esse fluxo se dá devido à concentração de siderúrgicas na região, que têm grande demanda do carvão vegetal para a produção de ferro gusa.

O parlamentar ainda sugeriu que seja estabelecido um prazo de 60 dias, a fim de que os caminhoneiros possam se adaptar a essas exigências, uma vez que pode resultar na quebra da cadeia produtiva do carvão, levando prejuízos incalculáveis às siderúrgicas.

Agência Trabalhista de Notícis (com informações do jornal O Norte)