Armando: ensino médio não pode ser visto como mera etapa de passagem

PTB Notícias 23/08/2011, 15:39


O senador Armando Monteiro, do PTB de Pernambuco, afirma que o Brasil poderia ter um contingente maior de pessoas qualificadas e preparadas para aproveitar as oportunidades de emprego que têm surgido.

Isso ocorreria, segundo o parlamentar, se o país fizesse uma integração maior entre os ensinos médio, técnico-profissionalizante e pré-profissionalizante.

“Infelizmente, no Brasil, o ensino médio é visto por muitos como mera etapa de passagem.

Com isso, o País obtém retorno lento de um longo ciclo de investimentos que vão desde o ensino fundamental ao ensino superior”, lamenta o petebista, que é ex-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e ex-dirigente nacional de instituições como o SENAI, o SESI e o SEBRAE.

Segundo Armando Monteiro, nos países que integram a Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE), composta basicamente por nações ricas, 54% dos estudantes do ensino médio estão matriculados em cursos profissionalizantes.

“Os números no Brasil são preocupantes: temos um contingente de oito milhões de brasileiros cursando o ensino médio regular, e menos de 10% desse contingente tem algum tipo de educação profissional”, observa.

O senador salienta que o problema é que, além dos jovens que se incorporam ao ensino médio, o Brasil tem “imensa demanda de formar e reciclar trabalhadores que já estão no mercado de trabalho, devido a mudanças e transformações que se operam no ambiente de produção, sobretudo mudanças de natureza tecnológica”.

A preocupação do senador pernambucano com a qualificação profissional se agrava em períodos com forte demanda por mão de obra qualificada, como agora.

Armando diz que, entre os membros da OCDE, o alto índice de estudantes do ensino médio com cursos profissionalizantes tem impacto importante na atividade econômica desses países.

“Sobretudo garantindo empregabilidade nesse estágio do processo de formação.

Portanto, é importantíssimo que o Brasil possa integrar de forma mais efetiva o ensino médio com o ensino profissionalizante”, sustenta.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações do site do senador Armando Monteiro (PE)Foto: Site do senador Armando Monteiro