Armando Monteiro debaterá no Senado redução da jornada de trabalho

PTB Notícias 31/07/2011, 11:08


A primeira audiência pública da Subcomissão de Trabalho e Previdência, em conjunto com a Comissão de Direitos Humanos, e que deve ser realizada na próxima semana, com a retomada das atividades do Congresso Nacional, vai discutir a redução da jornada de trabalho e dos impostos na folha de pagamento.

Foram convidados representantes de oito centrais sindicais.

Para o senador Armando Monteiro, do PTB de Pernambuco, a redução da jornada de trabalho não vai resultar na contração de novos empregados.

“Não é aumentar o emprego.

O resultado pode ser o inverso, reduzir o emprego ou agravar a informalidade, sobretudo as pequenas.

Acho que essa é uma medida que ao final trará prejuízos ao trabalhador e ao consumidor, porque o aumento de custos poderá significar o aumento de preços”, disse o senador petebista.

O senador Armando Monteiro admite a criação de um imposto para esse fim desde que o custo do empregado seja menor.

“Se vier a ser necessária uma fonte compensatória de receita, esse seria o melhor caminho.

Acho que o Brasil pode experimentar uma redução gradual sem a necessidade de criar novos tributos.

Podemos cogitar uma redução de 1,5 a 2% ao ano e experimentar o efeito disso.

Acho que o efeito será surpreendente”, afirmou Armando Monteiro.

A proposta da desoneração da folha está no Ministério da Fazenda.

E o projeto da redução da jornada de trabalho está em discussão na Câmara dos Deputados.

Agência Trabalhista de Notícias (ELM), com Rádio Senado