Armando Monteiro diz que eliminar pobreza é vital para melhoria brasileira

PTB Notícias 26/05/2010, 16:16


Eliminar a pobreza e diminuir as desigualdades sociais são objetivos essenciais para o desenvolvimento do Brasil, disse o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o deputado federal Armando Monteiro.

Segundo Monteiro, embora a inclusão social tenha avançado bastante nos últimos 15 anos, a questão ainda se faz um desafio para o próximo presidente da República.

Em seu discurso de abertura do encontro dos presidenciáveis Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva, na última terça-feira (25/05), na CNI, em Brasília, Armando Monteiro afirmou que, embora o crescimento econômico seja fundamental para eliminar a pobreza, não é suficiente.

“Na visão do setor industrial, não resta nenhuma dúvida sobre a importância da adoção de políticas específicas para a inclusão social de significativa parcela da nossa população”, ressaltou.

E completou: “É um fator imprescindível para o nosso desenvolvimento sócio-econômico”.

Na avaliação da CNI, em 30 anos, o Brasil pode alcançar o atual nível de renda dos países ricos do mundo.

“Estamos em um momento marcado por forte otimismo empresarial.

A nossa geração tem a chance de interromper o ciclo de altos e baixos que tem marcado a nossa história das últimas décadas.

Se mantivermos a estabilidade e formos persistentes no processo de melhoria institucional do País, poderemos fazer a nossa renda per capita crescer a 4,5% ao ano, nos próximos anos.

Essa é a chave”, disse Monteiro.

Armando Monteiro também reforçou o interesse da indústria na criação de um ambiente para o Brasil crescer de forma sustentada.

“É importante que o próximo Presidente tenha uma agenda clara para o Brasil ser mais competitivo”.

O setor produtivo apresentou aos pré-candidatos à presidência da República sugestões relacionadas a cinco setores estratégicos: a expansão do mercado doméstico, a internacionalização, a inovação, os projetos propulsores, a exemplo de infraestrutura, habitação e pré-sal e a preparação do Brasil para uma economia de baixo carbono.

Assessoria de Imprensa do CNI