Armando Monteiro: ‘É preciso uma proposta para desenvolver o Recife’

PTB Notícias 13/10/2011, 7:22


O PTB de Pernambuco dá sinais de que não quer colocar lenha na discórdia entre PT e PSB – que começou a se intensificar após a filiação do deputado estadual Odacy Amorin (ex-PSB) ao PT.

No entanto, o presidente do partido naquele Estado, senador Armando Monteiro Neto, avisou que a possível candidatura do ministro Fernando Bezerra Coelho (PSB) a prefeito do Recife não pode ser baseada numa questão local.

“Se o ministro for candidato, não será por conta de reação do problema de Petrolina.

Se for por isso, ele estará apequenando, tirando, diminuindo o tamanho da sua candidatura.

Se ele resolver ser candidato, é para apresentar uma proposta alternativa para que o Recife se desenvolva, e não por conta de Petrolina”, advertiu o petebista, ontem.

O dirigente afirmou ainda que um possível racha na Frente Popular não pode ser tratado neste momento, pois sequer foram lançados candidatos.

“O fato de o ministro ter mudado o domicílio para o Recife foi uma decisão que ele tomou e que respeitamos.

Acho que a questão das candidaturas só irá acontecer mais adiante.

Precisamos dialogar, discutir situações em cada um dos municípios.

É precoce para fazer qualquer avaliação”, assegurou.

Questionado se a mudança de Bezerra Coelho visa a uma possível estratégia para as eleições majoritárias de 2014, Armando Neto respondeu que “quem se dispõe a ser candidato no Recife, é para o Recife, não para se chegar a outro ponto”.

“É assim que entendo.

Mas isso é uma estratégia que não posso avaliar, pois não conheço as verdadeiras intenções do projeto”, observou.

SANTA CRUZApesar de não criticar as demais candidaturas de partidos que compõem a Frente Popular em diversos municípios, o senador Armando Monteiro parece não ter aceitado a aliança entre PSB e PSDB em Santa Cruz do Capibaribe, governada por Antônio Figueiroa (PTB).

“No caso de Garanhuns, a prefeitura não é do PTB.

Não há reservas de partido em lançar candidaturas, mas existem situações difíceis de entender, como em Santa Cruz do Capibaribe.

O PTB está há 11 anos e o PSB está apoiando o PSDB, que me parece que é um partido de oposição”, desabafou.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Portal do Senador Armando Monteiro