Armando Monteiro espera que governo abra mão de gastos supérfluos

PTB Notícias 17/01/2011, 11:25


Gastar bem.

Esse é um dos pedidos do senador eleito Armando Monteiro para o governo Dilma Rousseff.

O petebista defende uma política fiscal austera para convencer o mercado de que é possível ter juros mais baixos.

O senador do PTB de Pernambuco, presidente da confederação nacional da indústria de 2002 até 2010, diz que o governo precisa equilibrar suas contas.

“Para se ter uma redução na taxa de juros real, consistente nos próximos anos o Brasil precisa ter uma política fiscal mais austera e um maior compromisso com o equilíbrio das contas públicas.

Não adianta apenas usar a política monetária se a política fiscal não for consistente com os objetivos da política monetária”, afirmou Armando.

De acordo com Armando Monteiro, de nada adianta baixar a taxa básica de juros, a Selic, se o mercado entender que o governo não tem condições de honrar seus compromissos.

Ele acredita que só convencendo as pessoas que o dinheiro público está sendo bem investido é que os juros reais vão cair.

Como senador pernambucano, Armando Monteiro afirma que pretende fiscalizar o governo para que ele aperte o cinto e faça mais com menos dinheiro.

A outra prioridade do senador petebista é trabalhar por uma reforma tributária que fortaleça a indústria nacional.

“Precisamos ter um sistema tributário que seja mais funcional para a economia, que melhore a competitividade da economia e particularmente de nossas empresas, que hoje sofrem com um sistema tributário que não se harmoniza com o sistema tributário dos países com os quais o país concorre no cenário internacional”, disse o senador petebista.

Exemplos dessa falta de harmonia, segundo Armando Monteiro, são as práticas brasileiras de tributar o investimento e até a exportação, além dos altos encargos sobre a folha de pagamento.

* Agência Trabalhista de Notícias (com informações da Rádio Senado)