Armando Monteiro incorpora propostas da ‘Coligação da Cultura de PE’

PTB Notícias 29/09/2014, 17:22


Com o objetivo de fazer da cultura um dos vetores de desenvolvimento de Pernambuco, o candidato do PTB ao governo, Armando Monteiro, acatou as propostas contidas no manifesto da “Coligação da Cultura de PE”.

Durante a sabatina com artistas, produtores culturais e profissionais do setor, nesta segunda-feira (29/9/2014), o petebista se comprometeu em executar as 12 sugestões de ações públicas em seu futuro governo.

A pauta, subscrita por mais de mil pessoas, traça algumas diretrizes para a política cultural de Pernambuco pelos próximos quatro anos.

Uma das ações que Armando se comprometeu foi realizar um concurso público para a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

O certame, segundo o candidato, será feito já no primeiro ano de governo.

O objetivo, com o fortalecimento da estrutura, é tornar a Fundarpe mais eficiente frente à condução da política cultural que será implementada em sua gestão e menos politizada, como ocorre até hoje.

Outra ação que Armando vai realizar é regionalizar os editais do Funcultura, de modo que os produtores e artistas do interior de Pernambuco se sintam contemplados com acesso a fontes de financiamentos.

O candidato do PTB também garantiu que vai manter a Secretaria Estadual de Cultura no organograma do governo do Estado e, ao mesmo tempo, vai ampliar a rubrica da pasta para celebrar mais investimentos no segmento.

Hoje, os gastos do governo do Estado com a cultura, segundo a categoria, não ultrapassa 0,4% do orçamento estadual.

Armando Monteiro também disse que vai estruturar a TV Pernambuco, que, atualmente, possui um orçamento anual de pouco mais de R$ 1,5 milhão.

Com isso, o petebista vai utilizar a emissora estadual para dar vazão à produção artística local.

Para o candidato, a cultura tem que estar no centro da estratégia de desenvolvimento de Pernambuco, uma vez que o Estado possui um amplo repertório de produtos no setor.

“A cultura é algo que o Estado precisa vender melhor.

E a cultura é transversal.

Quando se fala em turismo, tem que se falar em cultura.

Educação, cultura.

Quer dizer: a cultura tem que estar presente em todas as áreas e ações estratégicas do governo”, afirmou.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da assessoria de Armando Monteiro (PTB-PE)Foto: Leo Caldas/Assessoria