Armando Monteiro Neto considera inoportuna discussão sobre jornada

PTB Notícias 15/08/2009, 12:55


O Plenário da Câmara dos deputados realiza comissão geral no próximo dia 18/8, para discutir a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 23/95, que reduz a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais sem redução de salários, e aumenta o adicional da hora extra de 50% para 75% sobre o valor da hora trabalhada.

Empresários de vários setores pediram ao presidente da Casa, Michel Temer, o adiamento do debate da matéria.

O deputado Armando MonteiroNeto, do PTB de Pernambuco, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), considera inoportuna a discussão do tema nesse momento.

De acordo com ele, “é um questão muito delicada em meio a crise econômica”.

O deputado petebista lembrou que a medida pode provocar um forte impacto nos custos, tanto para o comércio como para a indústria.

Monteiro acrescentou que a medida também pode provocar consequências negativas para o próprio emprego, como estímulo à informalidade, ou um aumento significativo da substituição de mão de obra por máquinas e equipamentos.

fonte: Informativo da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados