Arnaldo alerta que a bancada do PTB não pode votar a DRU na Previdência

PTB Notícias 9/11/2011, 15:21


O deputado federal Arnaldo Faria de Sá, do PTB de São Paulo, afirmou nesta quarta-feira (09/01/2011) em entrevista ao site do PTB Nacional que os parlamentares da legenda trabalhista não podem votar a favor da aprovação da Desvinculação das Receitas da União (DRU) na Previdência Social, matéria que está em discussão no plenário da Câmara sobre a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Nº 61/2011.

Faria de Sá alerta que a carta “o PTB não vai deixar mexer nos direitos do trabalhador”, do I Congresso Trabalhista Brasileiro, que se realizou nos dias 07 e 08 de fevereiro de 2007, em Brasília, enfatiza que o PTB tem que “pleitear a eliminação da incidência da DRU sobre as receitas previdenciárias”.

“O nosso lema é que o PTB não vai deixar mexer nos direitos do trabalhador.

E a DRU mexe no dinheiro dos aposentados.

Nós, deputados e senadores do PTB, não podemos ser favoráveis a uma questão que vai contra o programa e o estatuto do partido, já que o referido documento passou a fazer parte do nosso programa partidário”, disse Arnaldo Faria de Sá.

A DRU permite ao governo federal gastar livremente 20% de suas receitas, no qual podem ser aplicadas em diversos setores ou economizá-las.

O mecanismo atual perde a vigência a partir de 1º de janeiro de 2012.

Por ser uma PEC, o texto necessita de aprovação em dois turnos, e, posteriormente, será encaminhado para o Senado, que também precisa pelo procedimento similar ao da Câmara.

A aprovação, nas duas casas, deve ser realizada antes do dia 23 de dezembro, quando se inicia o recesso parlamentar.

Agência Trabalhista de Notícias, por Felipe Menezes e Paula de BiasiFoto: Agência Câmara de Notícias