Arnaldo Faria de Sá participa de debate com objetivo de sensibilizar sociedade sobre autismo

PTB Notícias 4/10/2016, 20:19


Imagem Crédito: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1475622983293{margin-bottom: 0px !important;}”]A Comissão de Educação da Câmara reuniu parlamentares, professores e especialistas das áreas de educação e saúde para discutir o autismo, suas características, possibilidades de diagnóstico e intervenção. O debate foi proposto pelo deputado Arnaldo Faria de Sá, do PTB de São Paulo, que destacou, no evento, sua preocupação em promover a maior disseminação de informações sobre esse transtorno, com objetivo de sensibilizar pais, profissionais e professores a respeito do autismo. O deputado disse que os pontos discutidos na audiência de terça-feira (04) servirão de base para a Comissão de Educação da Câmara encaminhar novas abordagens sobre o transtorno.

“Apesar do número crescente de autistas, verifica-se que a maioria das pessoas pouco sabem sobre esse transtorno que afeta 1 a cada 51 crianças nascidas. E esse desconhecimento acarreta muitos prejuízos tanto aos autistas quantos a seus familiares”, afirmou o deputado petebista.

Durante o debate, os especialistas das áreas de saúde e educação convidados para a audiência defenderam investimentos na detecção precoce do autismo como forma de garantir o desenvolvimento adequado de pessoas com o transtorno desde a infância. Os profissionais e professores do setor também defenderam uma inclusão mais humana, focada não nas diferenças, mas nas potencialidades de quem tem autismo.

Transtorno

O transtorno do espectro autista é um transtorno de desenvolvimento. A pessoa, nos primeiros anos de vida, por motivos desconhecidos, mas que podem ser genéticos ou ambientais, apresenta problemas de interação social e de comunicação, além de comportamentos repetitivos. Estima-se que uma em cada 68 crianças nasça com autismo.

No Brasil, a Lei Berenice Piana (12.764/12), que instituiu a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, tem justamente o diagnóstico precoce do autismo entre suas diretrizes.

Com informações da Agência Câmara Notícias[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]