Assembleia gaúcha aprova indicação de Iradir Pietroski ao TCE

PTB Notícias 28/04/2010, 9:09


O plenário da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou nesta terça-feira (27/4) o Projeto de Decreto Legislativo da Comissão de Finanças que indicou o deputado estadual petebista Iradir Pietroski à vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul.

Os deputados acataram o nome do parlamentar petebista por 41 votos a favor, com representação de todas as bancadas no Parlamento.

Pietroski foi indicado para a função no lugar do conselheiro Porfírio Peixoto, que se aposentou em razão do prazo-limite para a aposentadoria compulsória do serviço público.

Aprovado em plenário, o decreto legislativo deve ser publicado nesta quinta-feira (29) no Diário Oficial da Assembleia.

Após, o presidente do Parlamento envia a indicação à governadora Yeda Crusius, que, de posse do documento, faz a nomeação e oficializa ao TCE.

Com 35 anos de vida pública, Pietroski foi prefeito e vereador em Erval Grande, presidente da Associação dos Municípios do Alto Uruguai, da Comissão de Agricultura da FAMURS, gerente da Corlac em Erechim, chegando a secretário de Estado do Trabalho, Cidadania e Assistência Social, em 1997, e deputado estadual pelo PTB, por cinco legislaturas consecutivas.

Presidiu o Parlamento gaúcho em 2005, ocasião em que implantou o programa Transparência, que serviu de modelo para outras assembleias do país.

“Foi um esforço coletivo, baseado num novo modelo de gestão, ao qual se somaram todos os partidos desta Casa e todos servidores com o objetivo comum de dar o melhor resultado possível à administração”, afirmou.

O parlamentar ressaltou o aprendizado adquirido na Assembleia Legislativa ao longo de mais de 20 anos e declarou ser “uma grande honra” integrar a Corte do TCE.

“Agradeço a confiança do meu partido, o PTB, pela indicação, e a todos que colaboraram na minha trajetória nesta Casa.

Mais ouvi do que falei.

Recolhi ensinamentos e tive capacidade de escolher caminhos fortes e estabelecer humildemente a minha própria caminhada, que nada mais foi do que buscar consenso e, quando não, optar pela maioria.

Agora, assumo com a mesma humildade e responsabilidade a nobre tarefa, junto aos meus pares, de fiscalizar e julgar as conta públicas do Estado”.

fonte: site do PTB – RS