Audiência proposta por Dziedricki debate construção de moradias em POA

PTB Notícias 1/12/2015, 6:59


A Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul debateu, na segunda-feira (30/11/2015), o cronograma de execução do projeto de demanda habitacional prioritária do governo do Estado, em parceria com a Prefeitura de Porto Alegre e o governo federal, no loteamento da avenida Edgar Pires de Castro.

Proponente da audiência pública, o deputado Maurício Dziedricki (PTB) salientou que as entidades e instituições presentes manifestaram o seu empenho em buscar, o mais breve possível, a concretização do empreendimento, inicialmente com a construção das 144 moradias do loteamento da avenida Pires de Castro.

“É necessário entender que todos os órgãos envolvidos caminham no mesmo sentido e o que precisa é justamente concatenar estas ações para que se alcance o objetivo”, disse.

O vereador Cassio Trogildo (PTB) agradeceu a Dziedricki por ter acolhido a demanda da comunicada da Zona Sul da capital gaúcha e destacou a urgência para que as habitações sejam construídas e que as pessoas tenham satisfeitos o desejo e o direito de uma moradia digna.

Everton Braz, representante da Prefeitura de Porto Alegre, agradeceu a oportunidade do debate e destacou que o Executivo realizou toda a obra de infraestrutura na área da Edegar Pires de Castro para a construção das moradias, mas salientou que a realização do empreendimento depende da liberação de recursos do governo federal.

O representante da Secretaria de Estado de Obras, Saneamento e Habitação, Eduardo Fiorin, agradeceu a oportunidade do debate e sublinhou a importância da parceria firmada entre a Prefeitura de Porto Alegre, o governo gaúcho e a Caixa Econômica Federal para a realização do empreendimento do loteamento da Edegar Pires de Castro.

“Estamos numa fase extremamente importante e decisiva”, ressaltou Fiorin, ao dizer que para a construção das 144 moradias são necessários apenas os recursos financeiros do governo federal.

Novos recursosAnderson da Cunha Possas, representante da Caixa, disse que não poderia prometer uma data para a liberação dos recursos, mas comunicou que em dezembro será lançada a terceira fase do programa Minha Casa, Minha Vida, pelo qual serão alocados recursos para os novos empreendimentos ou para que as 144 residências do Loteamento da Pires de Castro sejam construídas.

“Vocês têm o direito à moradia digna, e nós estamos aqui para auxiliar para que isto realmente aconteça”, concluiu.

Gil Mairon, representante das famílias, questionou o representante da Caixa Econômica sobre a demora para a liberação dos recursos para a construção das moradias.

O presidente do Conselho Comunitário da Zona Sul de Porto Alegre, Maurício Melo, fez um relato histórico da luta das famílias por moradia e salientou que a infraestrutura do terreno para a construção das 144 moradias já está concluída, esperando apenas a liberação dos recursos.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Agência de Notícias ALRSFoto: Divulgação/Assessoria do deputado Maurício Dziedricki (PTB-RS)