Audiência requerida por Marquezelli debaterá crise no setor de pneus

PTB Notícias 21/08/2007, 7:51


A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara dos Deputados promoverá na próxima na quinta-feira, 23/8, audiência pública sobre a possibilidade de demissão em massa de trabalhadores do setor de fabricação de pneus remoldados.

O presidente da comissão, deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP), lembra que esse setor passa por uma grave crise, principalmente em razão do impasse jurídico sobre a importação de matéria-prima (carcaças) para a produção desses pneus.

Ao solicitar a audiência, Nelson Marquezelli ressaltou que essa proibição pode gerar transferência de indústrias do Brasil para outros países do Mercosul.

A proibição foi decretada por razões ambientais e de saúde pública.

Conflito na OMCDesde 1991, a legislação brasileira proíbe a compra de pneus usados e reformados, mas existem liminares que permitem a importação por empresas brasileiras.

Em junho, a Organização Mundial do Comércio (OMC) concordou com a proibição da importação, após analisar processo impetrado pela União Européia.

A União Européia alegava que a proibição das importações era uma forma disfarçada de proteção de mercado para as empresas nacionais.

No mês passado, representantes do Executivo e das indústrias fabricantes de pneus novos e remodelados divergiram sobre a proibição.

Em audiência pública na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o diretor de Qualidade Ambiental na Indústria do Ministério do Meio Ambiente, Rudolfo de Noronha, afirmou que o governo brasileiro é contrário à importação de pneus reformados.

Noronha ressaltou que esses pneus transformam-se em lixo e são de difícil eliminação.

Quando incinerados, por exemplo, produzem 40% de resíduos tóxicos.

Além disso, transportam vetores de doenças, como a dengue, de uma localidade para a outra.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Pneus Remodelados (Abip), Francisco Simeão, no entanto, afirmou que a decisão foi uma derrota para o País.

De acordo com ele, a proibição inviabiliza as indústrias de remodelagem.

ConvidadosDe acordo com o requerimento do deputado Nelson Marquezelli, foram convidados para a audiência:- o ministro do Trabalho, Carlos Lupi; – o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge;- o advogado-geral da União, José Antonio Dias Toffoli; – o presidente da Abip, Francisco Simeão; – o presidente da Associação Brasileira do Segmento da Reforma de Pneus, Hercílio Coelho de Moura; – o diretor-geral da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip), Vilien José Soares.

fonte: Agência Câmara