Auricchio assume comando do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC

PTB Notícias 2/02/2009, 9:37


O prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB), será escolhido nesta segunda-feira (02/02) o novo presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

O petebista será eleito por consenso pelo colegiado dos sete chefes do Executivo da região, em reunião na sede da entidade, às 10h.

A dúvida fica por conta do vice-presidente, função que deve ser exercida por um petista.

O segundo posto na hierarquia do Consórcio será definido durante o encontro dos prefeitos, diferentemente do que ocorre com a escolha do presidente, que vem sendo discutida entre os agentes regionais desde o início de dezembro.

A preferência é para a formação de uma dobrada mista, com comandantes de partidos diferentes nos dois cargos.

Assim, a presença de Aidan Ravin (PTB), de Santo André, como vice, é remota, pois é do mesmo partido que Auricchio, o futuro presidente.

Os prefeitos de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi (PV), e de Rio Grande da Serra, Adler Kiko Teixeira (PSDB), não pretendem pleitear a vaga.

“Decidiremos o vice na hora.

Não estou entre os que ambicionam esse posto”, observa o verde.

A assessoria do tucano, atual presidente interino do Consórcio, ressalta que ele não deve colocar o nome na mesa de debate.

Restariam, então, três petistas: Luiz Marinho, de São Bernardo, Mário Reali, de Diadema, e Oswaldo Dias, de Mauá.

Eles se reuniram no fim de semana, numa tentativa de articulação para escolha de quem poderá ser o vice-presidente da entidade.

Cada um dos integrantes do triunvirato manteve uma postura diferente durante a semana passada.

Mas apenas Reali inclina para assumir a responsabilidade.

Isso porque, segundo informações de bastidores, o ex-deputado estadual visa comandar a entidade regional num futuro próximo.

Sendo vice, estaria mais engajado no encaminhamento dos projetos para posteriormente liderar a instituição.

Plataforma – A plataforma de trabalho do prefeito José Auricchio Júnior à frente da entidade regional terá três pilares: integração do transporte urbano, combate às enchentes e Saúde.

Com relação ao transporte, a intenção de Auricchio será viabilizar um corredor de superfície sobre o Ribeirão dos Meninos, passando pela Avenida Guido Aliberti, em São Caetano, até chegar em São Bernardo pela Avenida Lauro Gomes.

No combate às enchentes, o chefe do Executivo são-caetanense defenderá investimento contínuo para construção de novos reservatórios e manutenção dos já existentes.

Na Saúde, a prioridade será garantir atendimento de qualidade nas cidades de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Agência – José Auricchio Júnior e Adler Kiko Teixeira deverão trocar os bastões de comando de duas instituições regionais.

O petebista, hoje diretor-geral da Agência de Desenvolvimento Econômico, assumirá o Consórcio Intermunicipal, atualmente sob responsabilidade do tucano, que por sua vez é favorito para chefiar a entidade que contribui para alavancar a economia local junto às empresas.

Por meio da assessoria, Kiko disse estar preparado para encarar a responsabilidade de dirigir a Agência.

Mas aguardará o momento da troca de liderança, o que deve ocorrer no fim de março.

Agência de Desenvolvimento fortalece setor produtivo da regiãoO fortalecimento e a estabilidade dos APLs (Arranjos Produtivos Locais) foram as principais ações da Agência de Desenvolvimento Econômico do Grande ABC nos últimos dois anos.

Criado em 1998, o órgão contribuiu para o desenvolvimento sustentável da região, principalmente nos segmentos de Plástico, Tecnologia da Informação e Metal-mecânico.

“Temos um cadastro de 10 mil empresas, as quais nos relacionamos para fomentar o conhecimento entre si e a produção de novos negócios”, analisa o diretor executivo da Agência, Fausto Cestari, indicado ao posto pelo diretor geral da instituição, José Auricchio Júnior (PTB), prefeito de São Caetano.

A Agência é composta pelas sete prefeituras, representadas pelo Consórcio Intermunicipal, pelas Associações Comerciais, o Sebrae, as empresas do Polo Petroquímico, as instituições de ensino superior e os sindicatos de trabalhadores.

Todos têm representatividade no Conselho Diretor, com participação ativa no processo de idealização e decisão das ações.

Com orçamento anual de R$ 500 mil – a arrecadação provém dos órgãos integrantes da Agência -, a entidade regional funciona como banco de dados para investidores privados e das administrações municipais, concentrando informações sobre o perfil econômico e institucional do Grande ABC.

Outra vertente trabalhada pela instituição é a promoção de feiras setoriais e seminários sobre as potencialidades locais.

O último grande evento promovido pela Agência foi a Feiabc EIABC (Feira Industrial de Subcontratação do Grande ABC), em novembro, e teve adesão de grandes corporações brasileiras.

“Nosso objetivo é tornar as companhias da região cada vez mais competitivas no mercado”, aponta Cestari.

Se no passado houve avanços significativos para a economia local – também foi criada uma incubadora de empresas, dentre outras iniciativas – os rumos do futuro da Agência já estão traçados.

“Temos um conjunto de ações planejado.

Uma delas é a realização da feira de Plástico, além da promoção de seminários sobre Tecnologia da Informação e Metal-mecânico”, adianta o diretor executivo, ao citar ainda o investimento italiano para viabilizar o suporte para micro e pequenas empresas do setor Metal-mecânico.

Fonte: Diário do Grande ABC