Auricchio divulga que Grande ABC terá integração eletrônica de passagens

PTB Notícias 5/03/2009, 9:40


A integração eletrônica de passagens compradas pelos usuários de transportes públicos do Grande ABC deve estar em funcionamento já ano que vem.

O prazo foi divulgado ontem pelo prefeito de São Caetano do Sul José Auricchio Júnior (PTB), após reunião com o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, José Luiz Portella.

O foco da pasta do Governo de São Paulo é a Região Metropolitana – formada por 30 cidades da mancha urbana que circunda a Capital -, mas a região tem prioridade a partir do interesse dos prefeitos das sete cidades demonstrado por meio das discussões do Consórcio Intermunicipal.

Ainda este ano uma PPP (Parceria Público-Privada) deve estar concluída e com licitação efetivada para originar a prestação do serviço.

O convênio para a concretização do projeto é coordenado pela Secretaria de Transportes Urbanos, com participação da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), SP Trans (São Paulo Transportes S/A) e Metrô.

“O Grande ABC entra de imediato no cronograma, porque as empresas têm interesse de ampliar a venda de bilhetes.

Esse processo será naturalmente absorvido, à medida que as ferramentas eletrônicas e de gestão estejam aptas a receber o projeto”, analisou o prefeito e presidente do Consórcio, José Auricchio Júnior.

“Nesse sentido, a maioria das cidades da região já tem plano de implementação dos sistemas integrados”, completou.

Outro ponto importante tratado no encontro entre Auricchio e Portella – o chefe do Executivo de Mauá, Oswaldo Dias (PT), também esteve presente e ficou animado com as informações obtidas – foi a viabilização de um estudo para avaliar a real possibilidade de implementar um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), ligando a futura estação Tamanduateí do Metrô – que será inaugurada em 2010 – e São Bernardo, passando por São Caetano.

O levantamento de custos, impacto ambiental e de viabilidade será contratado pela parceria entre os governos estadual e federal, com valor estimado entre R$ 40 milhões e R$ 60 milhões.

Segundo informações preliminares, o preço da obra será cerca de R$ 70 milhões – o VLT percorrerá a margem das Avenidas Guido Aliberti e Lauro Gomes, sem necessidade de desapropriações.

Para receber e participar da implementação do transporte, a Prefeitura de São Caetano revisará o Plano Diretor, que ficará pronto com as novas metas ainda nesse primeiro semestre.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Diário do Grande ABC