Auricchio reclama dos efeitos da crise econômica internacional

PTB Notícias 28/07/2009, 8:03


O prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PTB), reclamou ontem do impacto da crise econômica internacional nos cofres do município, mas projetou melhorias para o segundo semestre.

“Este ano foi diferente dos outros quatro já vividos por mim à frente de São Caetano.

Não podemos dizer que o cenário de crise já é passado, mas com certeza já acalenta a esperança que os próximos dias serão melhores dos que foram os últimos”, afirmou o chefe do Executivo durante discurso em sessão solene realizada na Câmara em homenagem ao 132º aniversário da cidade, comemorado hoje.

Mais cedo, Auricchio reuniu-se com a secretária municipal de Fazenda, Sonia Nogueira, para analisar o planejamento financeiro de São Caetano até o fim do ano e garantiu que não haverá novos contingenciamentos.

“Manteremos apenas o previsto no primeiro semestre.

Temos algumas expectativas de melhora, primeiro por conta do próprio aquecimento da economia e segundo porque estamos colocando na rua um programa de parcelamento das dívidas com o município”, afirmou.

Apesar da esperança de melhora, Auricchio afirmou ser de essencial importância manter a postura de “estar com um pé atrás” em relação à crise financeira.

A Prefeitura não deverá fazer novos investimentos e a meta é cumprir aqueles que já estavam programados.

“Continuaremos com a pauta de investir principalmente na Saúde e na Educação.

As licitações estão se concretizando à medida que estamos recebendo a liberação.

Assim, as construções vão sendo concretizadas.

“O prefeito, inclusive, evitou fazer projeções mais concretas para o segundo semestre.

“Estamos na expectativa no que lemos e sentimos.

Temos previstas reuniões quinzenais, ou no máximo mensais.

Vamos manter esse padrão e aguardar o final do ano.

Ainda é cedo”, declarou.

Nova Câmara – Outro assunto apresentado durante a cerimônia foi a reinauguração do prédio da Câmara na Avenida Góias – o evento estava previsto para ocorrer hoje, mas foi adiado para a segunda quinzena de agosto.

O presidente da Casa, Gérsio Sartori (PTB), destacou a mudança de perfil das instalações do Legislativo.

“Salas pequenas, locais alugados, mas sempre acolhendo da melhor maneira os munícipes.

E agora estamos próximos de instalações próprias”, afirmou.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações do Diario do Grande ABC