Bancada do PTB do RS presta homenagem aos deputados constituintes

PTB Notícias 8/10/2009, 8:02


Em nome da bancada do PTB na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, o deputado Iradir Pietroski associou-se à homenagem pelos 20 anos da Constituição Estadual na Sessão Solene desta quarta-feira (07/10).

Pietroski destacou a contribuição dos deputados Solon Tavares e Sérgio Zambiasi na elaboração da Carta Magna e o que significou o documento histórico para o Rio Grande do Sul.

O parlamentar ressaltou a importância da abertura democrática no país, logo após um longo período de ditadura militar, e as expectativas que se expressavam em torno da Constituinte Federal e das estaduais na época.

O petebista lembrou da difícil situação do Brasil sob a ditadura, onde sempre pairavam ameaças no ar, mas também enalteceu a contrapartida com o processo político que teve que se adaptar ao momento em que as representações sociais passaram a ter voz e vez.

“A abertura democrática possibilitou os grandes debates, as grandes transformações e o fortalecimento dos movimentos sociais.

A Assembleia Nacional Constituinte e as assembleias estaduais consagraram a democracia e a certeza das transformações políticas e sociais”, disse ele.

O parlamentar recordou a trajetória daquele ano de 88 quando o PTB tinha apenas um deputado, o Dr.

Solon Tavares, de Guaíba.

O atual senador Sérgio Zambiasi, eleito deputado pelo PMDB para seu primeiro mandato com cerca de 300 mil votos contribuiu para que a sigla fizesse a marca de 23 deputados, mas mudou para PTB e por ele realizou praticamente todos os seus trabalhos na Constituinte.

Zambiasi apresentou 86 propostas à Constituição, muitas das quais incorporadas integralmente ao texto constitucional, outras aproveitadas ou incorporadas em negociação ou aproveitamento nas diversas comissões do complexo processo de sistematização do texto constitucional gaucho.

“A Carta Constitucional produzida por estes homens e estas mulheres que hoje homenageamos é também objeto de aperfeiçoamentos e modificações.

O Brasil vem mudando a passos largos e o Rio Grande também.

Numa Casa plural como esta é preciso haver espaço para estas necessárias mudanças.

Por isso, a importância de que as mudanças constitucionais tenham sua discussão totalmente aprofundada e devidamente medida, para que esta Carta, tão bem elaborada, não seja desvirtuada em seus princípios e suas bases, embora as necessárias adaptações a seu tempo e as mudanças que a sociedade exige”.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul