Batatais é a primeira região no ranking ambiental, afirma José Romagnoli

PTB Notícias 4/04/2012, 18:40


A cidade de Batatais é a número um da região no ranking ambiental de municípios paulistas 2011, divulgado nesta segunda, 2, em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes com a presença do governador Geraldo Alckmin, do secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas, e de diversas outras autoridades e representantes dos municípios, somando mais de 1300 pessoas no Auditório Ulisses Guimarães.

“São Paulo está dando exemplo: em 65% do corte da cana aqui não há mais queimada, o que equivale a 25 mil ônibus a menos poluindo o ar”, comparou o governador.

Alckmin citou ainda o intenso trabalho de recuperação das matas ciliares, o planejamento do destino final dos resíduos sólidos e a competitividade do etanol no Estado, “graças à redução do ICMS de 25% para 12%”.

“Etanol é energia limpa, renovável.

“No geral, Batatais ficou em 20º lugar entre as 645 cidades do estado.

O município de Santa Fé do Sul foi o primeiro colocado, seguido de Viradouro e Sorocaba.

“É motivo de grande orgulho e satisfação ficar nessa colocação.

Tivemos a pontuação 92,17, somam-se todas as ações de defesa do meio ambiente, principalmente a boa avaliação da nossa Estação de Tratamento de Esgoto”, ressaltou o prefeito José Luis Romagnoli PTB).

Batatais foi premiada também com o Prêmio Franco Montoro, que considera os 19 municípios mais bem colocados em suas bacias hidrográficas, foram além de Batatais: Fernandópolis, Sorocaba, Araraquara, Lins, Santa Fé do Sul, Anhumas, Jundiaí, Ouro Verde, Tambaú, Itapira, Ibirarema, Ubatuba, Guararapes, Viradouro, Bertioga, Salesópolis, Piraju e Tupã.

No total, 158 municípios receberam o certificado Município Verde Azul, programa do Governo do Estado lançado em 2007 que visa descentralizar a agenda ambiental paulista.

“Temos grandes avanços e inúmeros desafios.

O melhor trabalho é a ação local com visão global”, destacou o governador.

“É um programa do tipo ´anzol´: a gente joga e traz o prefeito para colaborar com o Sistema Nacional do Meio Ambiente”, ilustrou o secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas.

A cidade que obtém o certificado tem prioridade na captação de recursos junto à Secretaria de Estado do Meio Ambiente, por meio do Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição (FECOP).

As cidades certificadas alcançaram médias acima de 80, numa escala que vai de zero a 100.

No ano da divulgação do primeiro ranking, em 2008, 44 municípios atingiram essa nota mínima, ante os 158 atuais.

A nota ambiental é atribuída de acordo com o desempenho do município em critérios como: tratamento de esgoto, lixo, recuperação da mata ciliar, arborização urbana, educação ambiental, habitação sustentável, uso da água, poluição do ar, estrutura ambiental e conselho de meio ambiente.

Em 2012, foram acrescentadas três premissas: educação ambiental, planejamento do destino de resíduos sólidos e criação de fundos municipais para tratar do tema.

“A cada ano, novos critérios serão adicionados, aumentando o nível de exigência para obter o certificado”, revela Bruno Covas.

Ao todo, 410 projetos de coleta seletiva foram implantados, 109 planos de gestão de resíduos sólidos, 257 programas de educação ambiental e 280 fundos de meio ambiente foram criados.

São 335 municípios com centros de educação ambiental, 261 com ciclovias, 276 com planos de arborização urbana e 361 com viveiros de mudas, além de 205 com parcerias ambientais com pessoas físicas e jurídicas.

Dos 645 municípios do Estado, 485 enviaram informações para participar do programa.

Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações da prefeitura de Batatais