Bengtson: Derrocamento do Pedral do Lourenço vai melhorar escoamento

Agência Trabalhista de Notícias 4/05/2016, 7:43


Ao afirmar que o Brasil tem um modal de transporte ultrapassado, que prioriza as rodovias, o deputado Josué Bengtson (PTB-PA) destacou que o derrocamento do Pedral do Lourenço, no rio Tocantins, no Pará, vai favorecer o transporte hidroviário, beneficiando o escoamento da safra dos estados produtores de grãos do Centro-Oeste e do Norte do país.

O parlamentar lembrou que em Tucuruí, sudeste do Pará, a navegação de carga está prejudicada por conta dos chamados “pedrais”, que são grandes rochas que existem ao longo do rio Tocantins.

Eles impedem a navegabilidade entre os meses de setembro e novembro, quando as águas ficam mais rasas.

“Com a retirada das rochas, a hidrovia Araguaia-Tocantins vai resolver o problema do escoamento da produção de Goiás, de Mato Grosso do Sul e do Piauí.

O transporte dos grãos pela hidrovia encurta em quase 7 mil quilômetros a viagem da carga para Europa e para o outro lado do mundo, porque ela já sai direto pelo canal do Panamá”, afirmou Bengtson.

O derrocamento do Pedral do Lourenço já foi licitado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit).

“Espero que, em no máximo cinco anos, a hidrovia Araguaia-Tocantins esteja pronta.

As eclusas de Tucuruí [conjunto de tanques para elevar ou baixar embarcações entre níveis diferentes] já foram inauguradas há cerca de cinco anos.

Com a hidrovia concluída, o transporte dos grãos em barcaças vai diminuir o frete, em média, em 40 dólares por tonelada”, ressaltou.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos DeputadosFoto: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara