Benito Gama comemora aumento das exportações do Rio Grande do Norte

PTB Notícias 12/05/2012, 7:08


Em alta, as exportações do Rio Grande do Norte apresentaram crescimento de 28,9% no mês de abril.

Considerando a soma do quadrimestre, foram comercializados U$ 90,5 milhões contra U$ 64,8 milhões no mesmo período do ano passado.

Os dados preliminares divulgados nesta quinta-feira (10/05) pela Coordenadoria de Desenvolvimento Comercial da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (SEDEC) apontam a castanha de caju como o principal item da pauta de exportações com a movimentação de U$ 15,5 milhões, seguido do melão com U$ 13,7 milhões.

O açúcar, terceiro item da pauta – depois de retornar esse ano para pauta das exportações – alcançou até o momento U$ 10 milhões.

O setor mineral também confirma sua expansão no mercado externo com as vendas de tungstênio (scheelita), granito e minério de ferro.

Juntos os produtos foram responsáveis pela movimentação de U$ 6,6 milhões e a expectativa é que os números permaneçam positivos ao longo do ano.

Somente em 2011, o setor mineral atraiu R$ 1, 5 bilhão em investimentos e iniciou as exportações de minério de ferro pelo Porto de Natal o que deverá ampliar ainda mais os números da atividade mineral no estado tanto em vendas internacionais como na geração de empregos.

Para o secretário do Desenvolvimento Econômico, Benito Gama (PTB), a diversificada economia do Rio Grande do Norte está vivendo um novo momento onde suas atividades potenciais podem aproveitar o cenário positivo para expandir os negócios e garantir presença no mercado nacional e internacional.

“A política de desenvolvimento do Governo Rosalba Ciarlini trabalha para fortalecer as atividades da economia tradicional e garantir crescimento no Brasil e em outros países.

A balança comercial do estado este ano só tem apontados saldos positivos e isto mostra que estamos no caminho certo e 2012 será um ano ainda mais próspero”, destacou o Secretário.

Importações – As compras de outros países registraram U$ 64,7 milhões, o que representa um crescimento de 6,1% comparado com o mesmo período ano passado.

O polietileno (U$7,8 milhões), trigo (U$ 7,6 milhões) e máquinas têxteis (U$6,1 milhões) lideram a pauta de importação e Argentina, Chile e Estados Unidos são hoje os principais países que abastecem os empreendimentos potiguares.

Com o início do funcionamento do Import RN – programa de apoio às importações e desenvolvimento portuário e aeroportuário – esses números serão ampliados, além do Rio Grande do Norte se transformar em um das principais portas de entrada dos produtos importados pelo mercado brasileiro.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Tribuna do Norte