Boa gestão da saúde em Batatais causa excesso de pedidos do Cartão SUS

PTB Notícias 25/01/2009, 11:31


A boa gestão da saúde na administração do prefeito petebista José Luis Romagnoli, na cidade paulista de Batatais, está provocando uma avalanche de solicitações do Cartão Sus no município e de pessoas de outras cidades.

Segundo a Secretaria de Saúde, nas últimas semanas diversas pessoas tiveram a confecção do cartão negada porque não comprovaram residência no município.

“O fato ruim é falta de respeito com os nossos funcionários que estão apenas cumprindo o seu dever de atender os moradores de Batatais”, destacou a secretária Luciana Nazar Maluf.

De acordo com as normas do Sistema Único de Saúde, a pessoa tem de comprovar vínculo com a cidade para receber o cartão.

“O atendimento básico é obrigatório em todos os municípios.

O cartão foi criado para essa regulação.

Se Batatais for atender a região estaremos simplesmente aplicando dinheiro da cidade em pessoas de fora”, lembrou.

O Cartão Nacional de Saúde ou Cartão do SUS é um documento pessoal que identifica o usuário do SUS, reunindo suas informações pessoais e dados sobre procedimento clínicos que já realizou, que remédios toma, etc.

Toda vez que acontece um atendimento em um estabelecimento público de saúde ele é registrado por meio do cartão do paciente no banco de dados do SUS.

Todos os prontuários de pacientes ficam disponíveis na rede do sistema, desta forma, mesmo que o atendimento seja feito em outros estabelecimentos e até mesmo em outros estados, o sistema é atualizado e é possível que o médico saiba o que já foi feito.

A integração do Sistema de Saúde é muito importante por que possibilita a emissão de um histórico confiável do paciente (fundamental para orientar o médico), bem como diminui a possibilidade de fraudes, uma vez que quando é feito um atendimento ou um pedido de medicamento, deve-se indicar pra quem eles foram destinados.

Luciana destaca que casos de urgência e emergência são atendidos normalmente no hospital.

O que não é possível, segundo ela, para pacientes de fora, é o tratamento ambulatorial, com consultas, exames e prescrição de medicamentos.

“Repito, cada cidade tem que manter o atendimento básico.

O prefeito Zé Luis investiu muito para conseguirmos melhorar as condições de trabalho e o atendimento do batataense”, frisou.

Para fazer o cadastro é preciso levar documentos para comprovar informações pessoais como: RG, CPF, número de PIS/PASEP (se possível) e comprovante de endereço.

“O paciente que se muda e está na casa de parentes só poderá fazer o cartão quando tiver alguma forma de comprovar que tem residência fixa no município, como a matrícula na escola dos filhos, por exemplo”, lembrou a secretária.

fonte: Assessoria da Prefeitura de Batatais (SP)