Brasil precisa investir em infraestrutura aeroportuária, diz João Vicente

PTB Notícias 21/02/2011, 21:54


O senador João Vicente Claudino (PTB-PI) afirmou que a precariedade dos serviços em diversos setores e a insuficiência dos investimentos em infraestrutura no Brasil, especialmente a aeroportuária, fazem o país perder dinheiro.

Ele mencionou reportagem que cita o presidente da Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata), Giovanni Bisignani, segundo o qual o Brasil, apesar de ser o país da América Latina que mais cresce, tem na infraestrutura aeroportuária um “desastre crescente”, com problemas como atraso e cancelamento de voos, extravio de bagagens e prática de overbooking, sem citar a saturação de terminais.

De acordo com as projeções da Iata, disse o senador, o setor aéreo da América Latina deve crescer 15,2% neste ano de 2011 e 6,1% no ano de 2012, um desempenho acima da média global, estimada em 11% para 2011 e 5% para 2012.

O presidente da Iata assinala, entretanto, que o gargalo no Brasil está fazendo o setor perder dinheiro por ineficiência.

João Vicente afirmou que, mesmo o ministro da Defesa, Nelson Jobim, tendo considerado as observações de Bisignani uma “visão terrorista”, é importante reconhecer que a situação do setor aeroportuário brasileiro não é tranquila como se pretende mostrar, e é necessário adotar medidas para atender à crescente demanda interna e, principalmente, para os mega-eventos que estão se aproximado, a Copa do Mundo em 2014 e a Olimpíada, em 2016.

Entretanto, alertou: – Preocupa-me não criarmos dois Brasis nesses investimentos: o dos 12 estados que receberão a sede da Copa do Mundo e o dos 15 que ficarão fora.

Aviação regional O parlamentar também cobrou a implantação de um plano de aviação regional dentro de um plano nacional, para integrar e garantir investimentos para os aeroportos das Regiões Norte e Nordeste.

Ele citou a situação do aeroporto de Teresina, que está sobrecarregado – transportou quase 800 mil passageiros, próximo ao dobro de sua capacidade, 450 mil – e tornou-se o 18º em transporte de carga no Brasil, dentre os 67 administrados pela Infraero.

– Sinto-me no dever de alertar nossas autoridades para que deem total prioridade à construção, à modernização e ampliação dos nossos aeroportos, bem assim à qualificação dos profissionais do setor, para que nossos passageiros possam viajar com segurança e conforto – disse.

fonte: Agência Senado