Brito: Aprovada garantia de meio salário mínimo a pessoa com tuberculose

PTB Notícias 18/12/2015, 10:26


A Comissão de Seguridade Social da Câmara dos Deputados aprovou projeto do deputado Antonio Brito (PTB-BA) que garante benefício de meio salário mínimo para família de baixa renda em que um dos membros trate-se de tuberculose ou hanseníase (PL 6991/13).

A família precisa estar no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico) para receber o benefício mensal.

O benefício será mantido até o fim do tratamento e não poder ser acumulado com outro.

“A continuidade do tratamento é o meio eficaz para a cura completa do paciente, e o benefício permite que o afastamento do trabalho não comprometa muito o orçamento familiar”, explica Brito.

O projeto nasceu a partir das conclusões da subcomissão especial criada para analisar as ações de governo no combate às doenças relacionadas à pobreza, que encerrou os trabalhos em setembro de 2013.

Brito foi o relator da proposta.

De acordo com o relatório, a tuberculose é a doença mais importante dentre as relacionadas à pobreza.

Em 2011, foram registrados 37,1 casos da doença para cada 100 mil habitantes, um índice considerado alto pelos padrões internacionais.

Além da tuberculose e da hanseníase, o relatório cita outras doenças negligenciadas, com incidência relevantes: leishmaniose, doença de chagas, tracoma, dengue e malária, além de diversas parasitoses.

Continuidade do tratamentoA concessão do benefício financeiro dependerá da adesão do beneficiário ao tratamento prescrito no Sistema Único de Saúde (SUS).

A interrupção do tratamento gera imediata suspensão do pagamento do benefício.

“No Brasil, a tuberculose é marcada por dois grandes desafios: a garantia de diagnóstico confiável e de acompanhamento apropriado, pois o abandono do tratamento é altamente prejudicial à sua eliminação”, afirma Brito.

“No mesmo patamar, encontra-se a hanseníase, doença que tem como maiores desafios, atualmente, prevenir e evitar que os atingidos apresentem sequelas por falta de serviços adequados.

“O pagamento do novo benefício será feito com base nas regras do Bolsa Família.

Tramitação A proposta ainda será analisada pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Agência Câmara Foto: Jotaric/Agência Câmara