CAB atende Dilemário Alencar e isenta associações de pagar tarifas

PTB Notícias 24/07/2013, 8:22


O vereador de Cuiabá (MT) Dilemário Alencar (PTB) informou, na terça-feira (23/7/2013), que a CAB Ambiental irá respeitar a Lei Municipal nº 5.

121/08, que isenta contas de água imóveis em funcionamento dentro de centros comunitários.

De acordo com o parlamentar, a notícia foi passada pelo diretor-geral da concessionária dos serviços de água e esgoto da capital mato-grossense, Ítalo Joffily, ao presidente da Federação Mato-Grossense de Associações de Moradores de Bairros, Walter ArrudaAlém da entidade, Arruda repassou a informação à União Cuiabana de Associações de Moradores de Bairros (Ucamb) e à União Coxipoense de Associações de Moradores (Ucam).

Para Dilemário, o cumprimento da lei chega em boa hora para as associações.

“Foi uma boa notícia para as lideranças do movimento comunitário.

O Walter me informou que a CAB também promoverá reuniões com os presidentes bairros, para orientar sobre o uso racional da água para não haver desperdício”, disse.

“Entretanto, espero que a CAB leve esta boa notícia para as lideranças das igrejas evangélicas, da igreja católica, dos clubes de mães e das creches, pois estas instituições também são beneficiadas pela lei municipal”, observou o parlamentar.

A conquista, segundo ele, foi garantida após protocolar, recentemente, denúncia contra a CAB à Agência Municipal de Água e Esgotamento Sanitário (Amaes), pelo fato de a concessionária estar descumprindo a legislação.

A presidente da Amaes, Karla Lavratti, acolheu a denúncia de Dilemário e informou que iria determinar que a CAB cancelasse as contas de água enviadas as entidades beneficiadas pela lei, bem como intermediaria uma solução entre as partes no prazo máximo de quinze dias.

“Fui procurado por líderes de igrejas evangélicas e por presidentes de bairros que foram surpreendidos com o recebimento de faturas de água emitidas pela CAB.

Tomei então a iniciativa de denunciar com objetivo de buscar uma solução, haja vista que as entidades beneficiadas pela lei prestam relevantes serviços sociais voltados principalmente para as pessoas mais carentes”, disse Dilemário.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal Mídia News