Câmara de Belém não pode brincar com a população, diz Victor Cunha

PTB Notícias 16/04/2013, 15:44


O vereador Victor Cunha (PTB-PA) voltou a cobrar imediatas providências da Presidência da Câmara Municipal de Belém, no sentido de responder a questionamentos e denúncias feitas por ele, sobre irregularidades e ilegalidades no setor de transporte público do município.

“Esta Casa não pode brincar com a população”, alertou.

O edil há muito vem travando uma verdadeira batalha contra o que classificou de “máfia do transporte”, denunciando o rombo de mais de R$ 100 milhões no setor de Vale Digital administrado pelo Setransbel.

Victor Cunha quer saber para onde vai todo o dinheiro arrecadado com a venda de Vale Digital e o porque da não devolução aos usuários do dinheiro dos vales que não são usados na sua totalidade.

De acordo com o vereador, uma grande quantidade de usuários até hoje não recebeu a devolução dos valores a que tem direito, quando é sabido que existem aqueles que possuem até mais de 4 mil reais em devolução.

Victor Cunha quer também que o presidente Paulo Queiroz determine a inclusão na pauta de votação, ônibus.

Segundo ele, cerca de 90% da frota que circula na capital paraense tem mais de 10 anos.

Victor recebeu irrestrito apoio do vereador Josias Higino (PSB), que, como rodoviário, confirmou o uso de um projeto de autoria do vereador Said Xerfan, o qual determina a imediata devolução em dinheiro, dos vales que não forem totalmente usados.

Outra denúncia do vereador é quanto o tempo de uso dos indevidos de ônibus com mais de 10 anos.

O vereador petebista parabenizou o Ministério Público por ter dado guarida às suas denúncias abrindo processo contra o Setransbel, e apelou aos seus colegas para se posicionarem contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 37 que tramita no Congresso Nacional.

Segundo esclareceu Victor, se essa PEC for aprovada retira do MP o poder de fiscalizar e investigar, o que vai dar mais força aos corruptos.

A vereadora Sandra Batista (PC do B), comungando do pensamento de Victor Cunha, também conclamou para que “a Câmara como Poder” se manifeste contra a PEC-37.

Ela alertou os demais vereadores destacando que se a PEC for aprovada, as Câmaras também perdem o poder de fiscalizar e investigar.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Câmara Municipal de BelémFoto: Câmara Municipal de Belém