Campos apoia servidores da Defensoria e critica aumento a Defensores

PTB Notícias 8/04/2016, 7:56


O secretário-geral do PTB e presidente do partido em São Paulo, deputado estadual Campos Machado, defendeu a dignidade dos servidores mais humildes da Defensoria Pública, no que tange à proposta de aumento salarial para o exercício de 2016.

Confira:”Sr.

Presidente, Sras.

Deputadas, Srs.

Deputados, quero manifestar aqui meu apoio total e incondicional aos servidores da Defensoria Pública, que foram utilizados pelos defensores públicos, que têm um teto de 18 mil reais e embutiram uma pretensão justa, a das funcionários, junto com a pretensão injusta deles.

Nós, da bancada do PTB, queremos encontrar, de qualquer maneira – disse fora e digo agora, da tribuna, uma solução que possa fazer justiça.

Sobre a Defensoria Pública, entrei com uma representação no Ministério Público, e recebi a resposta de que foi instalado o inquérito civil público contra a cúpula da Defensoria Pública.

Inventei? Fui eu que emiti o parecer ao Tribunal de Contas do Estado? Não.

Mas, escudando-se em funcionários humildes e simples, tentando manipular esta Casa, mandaram uma mensagem que ainda está sub judice, se é constitucional ou não no STF, querendo aumentar seus proventos, manipulando, injustiçando os defensores da Defensoria.

Estes sim merecem os nossos olhares, merecem que esta Casa se debruce para encontrar uma alternativa justa para eles, esses sim.

Gente humilde.

Não vejo os engravatados que aqui vêm defender o indefensável, fazer congresso em hotéis à beira mar, com diárias de 2.

600 reais.

E para discutir o quê? O aumento deles?Lei Orgânica da Defensoria Pública: a cada dez quilômetros percorridos recebem mil reais.

Isso é correto? Isso é justo? E as gratificações escolhidas a dedo: “Você 3.

000, você 2.

500, você 4.

000, você 3.

000″.

E os funcionários?O que dói é vermos há mais de um ano os servidores públicos da Defensoria aqui, pleiteando tranquilamente, serenamente, que lhes seja feita justiça.

Enquanto isso, os marajás já estão preparando o envio de outra mensagem.

Aí perguntam, por que o Campos Machado é tão contrário à Defensoria Pública? Eu sou contra a locupletação ilícita.

Os defensores públicos não olham para os seus servidores, desculpem, senhoras e senhores, mas eles não olham.

Eles olham só para a vida deles.

Se forem no espelho e perguntarem: “Diga, espelho meu, tem alguém mais bonito do que eu?”.

E o espelho dirá: “Não, doutor defensor”.

É por isso que venho aqui hoje, para dizer o que acabei de colocar no Colégio de Líderes: nós precisamos encontrar rapidamente uma solução para esses servidores.

Eles não podem ser utilizados como massa de manobra para aumentar os seus salários.

Os defensores públicos estão utilizando os senhores.

Esta Casa não vai permitir, em nome da dignidade de 150 anos que esta Casa tem de história, de sensibilidade e de independência”.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do PTB-SP Foto: Divulgação/Assessoria