Campos critica erro na pesquisa do IPEA sobre violência contra mulher

PTB Notícias 12/04/2014, 8:46


O deputado estadual Campos Machado (PTB-SP) comentou sobre o levantamento do IPEA concernente à violência contra a mulher, que, após ter causado profunda indignação, teve seus dados corrigidos pelo instituto.

Na pesquisa original, divulgada no dia 27/3/14, foi anunciado que 65% das pessoas entrevistadas apoiam ataques contra mulheres que mostram o corpo.

Após comoção nacional, o IPEA desculpou-se e apresentou o índice correto: 26%.

“Um tema tão relevante para todos os brasileiros, em especial, as mulheres, não pode ser tratado com essa total imprecisão”, critica o presidente estadual e secretário-geral nacional do PTB.

“O Trabalhismo Brasileiro garantiu o direito de voto à Mulher, mas lutamos diariamente para que as mulheres tenham o seu valor reconhecido, com igualdade de oportunidades, de remuneração e maior presença na atividade política.

“”26% é outro absurdo”Para Campos Machado, mesmo com a providencial correção, “se formos otimistas, e este novo dado estiver realmente correto, quatro entre dez brasileiros aprovariam a violência contra mulheres que, no seu entendimento, “não estivessem vestidas adequadamente”.

Este percentual é mais que alarmante.

“O líder do PTB, que idealizou a estruturação do novo PTB Mulher, presidido por sua esposa, Marlene Campos Machado, e que se tornou o maior movimento de mulheres na política, com mais de 50 mil filiadas ao Departamento, conclui:”Não podemos mais tolerar qualquer desrespeito com as mulheres.

A maior resposta que se pode dar é apoiar e promover, em todos os setores, de todas as esferas, campanhas e ações efetivas para combater a discriminação, o preconceito e a violência contra as mulheres”, afirma Campos Machado.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do PTB-SP Foto: Divulgação