Campos e Gastone participam de reunião em Santos, que terá novo presidente

PTB Notícias 26/01/2015, 18:49


O presidente do PTB de São Paulo e secretário-geral do partido, deputado estadual Campos Machado, esteve em Santos na semana passada para participar de uma reunião com lideranças petebistas, entre elas o vice-prefeito da cidade, Eustazio Alves Pereira Filho, o vereador Sérgio Santana, o ex-presidente e ex-deputado federal Gastone Righi e o diretor da Unisanta e ex-presidente do Santos Futebol Clube, Marcelo Teixeira.

Na oportunidade, Campos Machado fez uma explanação da situação atual do partido, do seu crescimento em todo o país, dos projetos políticos para 2016 e 2018, e, em especial, a estratégia a ser adotada pelo PTB de Santos.

Durante a exposição, Campos deixou claro que o PTB não poderia, em hipótese alguma, deixar de ser protagonista, para ser coadjuvante nas eleições de 2016.

Depois de pedir união, de defender que o PTB faça uma campanha de filiação na cidade, propôs, em nome da união dos petebistas santistas, que o partido deveria sofrer algumas alterações na composição da executiva municipal.

Campos convidou Marcelo Teixeira para ser o presidente da sigla em Santos.

O convite a Marcelo teve aprovação de todas as lideranças políticas, em especial de Gastone Righi, do vice-prefeito Eustazio, do vereador Sérgio Santana e do secretário Antônio Carlos Silva, o Fifi.

Marcelo Teixeira, depois de relembrar a história da sua família, solicitou um tempo para reflexão, mas sem deixar de registrar o seu amor ao PTB.

Ao final, ficou acordado que a indicação do novo presidente municipal ficaria a cargo da presidência estadual do partido.

Mas, segundo Campos Machado, “flecha lançada não volta mais” e que “o novo presidente será, certamente, o Marcelo, quer pela sua incontestável liderança, quer pela confiança que, não só eu, mas todos os petebistas da cidade têm nele”.

“Marcelo sabe da sua importância no contexto político da cidade, também não desconhece as esperanças que o PTB deposita no seu futuro político”, acrescentou Campos.

No encerramento, o presidente paulista pediu empenho para que o PTB prossiga na caminhada de crescimento e que não perca de vista, em nenhum momento, as eleições de 2016.

Segundo Campos, “o PTB já está em estado de guerra”.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações do PTB-SPFoto: Divulgação/PTB-SP