Campos Machado comemora filiação do senador Romeu Tuma ao PTB paulista

PTB Notícias 9/10/2007, 9:30


Após mais de três meses de conversação, o deputado estadual Campos Machado (SP), presidente estadual e secretário-geral de executiva nacional do PTB, comemorou na última sexta-feira (05/10), o final feliz de um “longo namoro” com o senador Romeu Tuma, que resultou na sua filiação ao partido.

Para Campos Machado, a chegada de Tuma ao Partido Trabalhista Brasileiro coroou o trabalho de fortalecimento da agremiação partidária que teve início em fevereiro deste ano, com a criação de novos departamentos, como o Ambiental, o Inter-Religioso, o Sindical, o da Mulher, dos Esportistas e o dos Afro-descendentes.

“Crescemos quinze anos em apenas oito meses”, festeja o líder petebista.

Esta é a primeira vez na sua história, que o PTB de São Paulo conta com um senador em suas fileiras.

Juntamente com o senador Romeu Tuma, filiou-se também o ex-deputado federal Robson Tuma, que será candidato a vereador na capital paulista, em 2008.

Campos acredita que a vinda do Senador Tuma ajudará o partido na sua megacampanha de filiação, que pretende trazer ao PTB trezentos mil novos filiados até março de 2008, transformando-se no maior partido político do estado de São Paulo.

Biografia – Senador da República em segundo mandato, Romeu Tuma nasceu em São Paulo no dia 4 de outubro de 1931 e ingressou na carreira policial aos 20 anos de idade.

Sempre por concurso público, tornou-se Investigador e, em 1967, Delegado de Polícia, após se bacharelar em Direito.

Exerceu o cargo de Diretor de Polícia Especializada, na Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Entre 1977 e 1983, seus agentes esclareceram todos os seqüestros então ocorridos em território paulista.

Em 1983, assumiu a Superintendência da Polícia Federal daquele Estado para, pouco depois, ascender a Diretor-Geral do DPF, função que exerceu até 1992.

Ainda nesse posto, acumulou os cargos de Secretário da Receita Federal e Secretário da Polícia Federal, quando instituiu na Receita a recepção de declarações do Imposto de Renda por meio digital.

De 1992 a 1994, foi Assessor Especial do Governador de São Paulo, com “status” de Secretário de Estado.

Em 1995, quando o povo já o chamava de Xerife, afastou-se do Poder Executivo depois de quarenta anos de serviço para cumprir seu primeiro mandato de Senador por São Paulo, com mais de 5,5 milhões de votos.

Nas eleições de outubro de 2002, recebeu 7.

278.

185 votos e o novo mandato com vigência até 2011.

Reeleito por unanimidade pela sétima vez consecutiva (biênio 2005-2006), continua sendo o primeiro Corregedor Parlamentar da história do Senado Federal.

O Regimento Interno lhe atribui competência para, no âmbito da Casa, promover a manutenção do decoro, da ordem e da disciplina; dar cumprimento às determinações da Mesa referentes à segurança interna e externa; supervisionar a proibição de porte de arma, com poderes para revistar e desarmar; fazer sindicância sobre denúncias de ilícitos que envolvam Senadores; e, observados os preceitos regimentais e as orientações da Mesa, baixar provimentos no sentido de prevenir perturbações da ordem e da disciplina.

Tem a seu cargo a Polícia do Senado.

Como Corregedor, Tuma é membro nato do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Casa.

Em 2003, foi eleito 1.

° Secretário da Mesa Diretora do Senado (biênio 2003-2004).

Trata-se do quarto cargo em importância na hierarquia parlamentar e que responde por atribuições fundamentais para o funcionamento do Poder Legislativo federal.

Nessa condição, também dirigiu no mesmo biênio o Instituto Legislativo Brasileiro (ILB) e foi Diretor Nacional do Programa Interlegis, quando integrou os legislativos de todo o País, nos níveis federal, estadual e municipal, por meio de uma rede e um portal na Internet, mantidos pelo Senado (Prodasen) para conexão com e entre as assembléias legislativas e câmaras municipais.

Estabeleceu parcerias para dotar todas essas câmaras de microcomputadores conectados à Internet e ao Senado, além de fornecer gratuitamente treinamento e programas específicos para o gerenciamento do trabalho dos vereadores, deputados estaduais e seus assessores.

Agência Trabalhista de Notícias