Campos Machado repudia utilização indevida do nome Juscelino Kubitschek

PTB Notícias 3/04/2011, 18:23


A recente tentativa de recriação do PSD forneceu mais um indigesto ingrediente para uma receita que já desandou desde o início.

O anúncio de que um domínio na internet, com as iniciais JK, já fora reservado pelo grupo que anunciou a formação da “nova” legenda, restou inconformada a família do ex-presidente.

Nessa semana, Campos, que preside a seção paulista e é secretário-geral nacional do PTB, também reagiu: “não podemos concordar com isso, foi uma atitude, no mínimo desrespeitosa.

” Para o líder petebista, a decisão de familiares de Juscelino Kubitschek de proibir a utilização de seu nome faz sentido.

Segundo ele, o PSD foi criado por Vargas, juntamente com o PTB, para serem seus alicerces, na construção do moderno Estado brasileiro, unindo as conquistas trabalhistas ao projeto desenvolvimentista.

“Sempre estivemos ligados, PTB e PSD.

João Goulart foi vice de JK.

Este, com o apoio do PTB, fez o Brasil crescer 50 anos em 5.

” No final de década de 80, o deputado Nabi Abi Chedid recriou o PSD, inclusive com o apoio de Campos.

Em 2003, as duas legendas reuniram-se, sendo o PSD incorporado ao PTB.

O deputado e Líder do PTB conclui: “além de reiterar que vamos estudar a impugnação dessa nova agremiação, assim que for solicitado seu registro, a apropriação indébita da história de JK não prosperará, pois já pertence ao povo brasileiro, sendo, sua família, a legítima guardiã.

“fonte: Secretaria de Comunicação do Diretório do PTB em São Paulo